quinta-feira, 17 de março de 2016

ÁGUA TRANSPORTADA DE TAUÁ E INDEPENDÊNCIA PARA ABASTECER BOA VIAGEM


Moradores da cidade de Boa Viagem, no Sertão Central, enfrentam uma das piores crises de desabastecimento do Interior do Ceará. "Aqui a situação é uma tragédia, um desespero", disse o coordenador da Comissão Municipal de Defesa Civil, Marton Carvalho.

Ontem, começou o abastecimento por caminhões pipa que captam água nas cidades de Tauá (distante 120km) e Independência (distante 85) e fazem o transporte até Boa Viagem. É um esforço para atender cerca de 9 mil moradores, mas a cidade tem 31 mil habitantes.

Captação
São 21 caminhões pipa que transportam a água e abastecem 50 chafarizes. "Quando a água chega não dá, são filas enormes, pessoas desesperadas com balde para pegar água", disse Marton Carvalho.
Em outubro de 2015, o Açude Vieirão que abastecia Boa Viagem secou. Há cinco anos que o reservatório não recebe recarga de água.O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) fez perfurações na bacia do reservatório e retirava água por meio de um sistema de 96 ponteiras na tentativa de retirar água do lençol freático, mas esses pontos de captação secaram. Essa situação vem-se agravando no Ceará e, particularmente, no Sertão Central, onde as chuvas têm sido insuficientes neste período.

Demanda
Uma das alternativas encontradas pelas cidades com situação mais grave na captação é recorrer a localidades onde haja uma oferta que possa dividir com quem quase tem em termos de recursos hídricos, como é o caso de Boa Viagem.

"Estamos solicitando mais caminhões pipa à Defesa Civil do Estado", disse Carvalho. Em fevereiro passado a situação se agravou, pois o contrato da Defesa Civil com os pipeiros foi cancelado e a cidade ficou sem abastecimento. Só agora foi reativado. Caminhões particulares vendem água por R$ 25,00 - mil litros.

Nos municípios mais próximos, Canindé e Quixeramobim, também não há água que atenda a demanda de Boa Viagem.

Além dos carros pipa, o governo do Estado também fez a perfuração de poços profundos. Mais de 50 foram perfurados, mas apenas quatro têm vazão e mesmo assim a água é salgada.

Nos municípios de Tauá e Independência houve recarga nos reservatórios, com as chuvas caídas na segunda quinzena de janeiro deste ano.

O sistema de abastecimento da cidade de Boa Viagem é administrado pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE).

Na quarta-feira da semana passada uma chuva possibilitou a recarga de 2 metros de água no leito do Rio Santo Antônio, no Açude Vieira, mas á água não atende 10% da demanda urbana. A dificuldade de obtenção de água por perfuração de poços, que já ocorre em algumas cidades, se dá pelo fator geológico predominantemente cristalino.

Fonte:Diário do Nordeste