domingo, 15 de agosto de 2021

Ceará tem menor ocupação em enfermaria desde o início da pandemia

 

O Ceará registrou, neste sábado, 14, a menor taxa de ocupação nos leitos de enfermaria destinados a pacientes com Covid-19 desde o início da pandemia. Cerca de 17% das 642 vagas estavam preenchidas por volta das 18h20min. É o equivalente a um leito ocupado a cada seis disponíveis. Enquanto isso, no dia 20 de abril deste ano — data em que se registrou a maior taxa de ocupação em toda a pandemia —, havia pacientes internados em 84% dos 3.226 leitos disponíveis.

A quantidade de leitos de enfermaria disponíveis também chama atenção. Um número menor que o atual (642) só foi registrado no início da pandemia, em 29 de abril de 2020, primeiro dia de registro existente no IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa). E naquele dia, em que havia 571 leitos, a taxa de ocupação era de cerca de 52%.

A taxa de ocupação na enfermaria também foi a menor já registrada no Estado quando se olha apenas para as unidades de saúde privadas: 2,6%. Ao todo, a rede privada contava, até a última atualização dos dados coletados pelo O POVO, com 38 leitos.

Na última sexta-feira, 13, o médico Elias Leite, presidente da Unimed Fortaleza, comemorou os baixos números registrados no Hospital Regional da Unimed (HRU). Em vídeo publicado nas redes sociais, ele afirmou que a unidade chegou, naquele dia, ao menor número de internados pela Covid-19 em comparação ao ano passado: 36 pacientes, sendo 13 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e oito com uso de respiradores. Em 2020, o menor registro foi de 37 pacientes.

Na rede pública, as menores taxas de ocupação em enfermaria para pacientes com Covid-19 também foram registradas nos últimos dias. A menor foi registrada na sexta-feira, 13: 19,5% de ocupação em 436 leitos disponíveis. Neste sábado, havia 310 leitos, dos quais cerca de 23% estavam ocupados.

Entre as entidades sem fins lucrativos, a taxa de ocupação de leitos era de 10,5% de 265 vagas disponíveis — segunda menor taxa de ocupação desde o começo da pandemia.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botões de Compartilhamento