segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Má qualidade da água que abastece as comunidades interioranas foi o principal assunto da sessão da Câmara Municipal de Tauá

 

A Câmara Municipal de Tauá, sob o comando do Presidente Helder Castelo, realizou nesta segunda-feira (25), a 3ª sessão ordinária da atual legislatura. A sessão com quase 03h de duração contou com vários pronunciamentos na tribuna. Um dos principais assuntos debatidos, foi a situação da água que vem sendo distribuída nas comunidades interioranas, através do programa carro pipa do Governo federal, com administração do exército. Em seu pronunciamento, o vereador Alaor Mota, falou que já foi cobrado do exército desde o ano passado, informações sobre o assunto, mas que não veio nenhuma resposta. Em seu pronunciamento, o vereador Argentino Filho falou sobre os seus requerimentos que pedem, que seja suspensa a captação da água de um poço localizado no Município de Aiuaba, que haja uma provocação ao Ministério Público sobre o assunto e que a coordenação da operação compareça ao legislativo para esclarecimentos. A água era captada em um poço no Estado do Piaui, considerado de boa qualidade e ainda no ano passado foi mudado para um poço localizado no município de Aiuaba, considerada de péssima qualidade. 

Na sessão desta segunda-feira, aconteceu pela primeira vez um pronunciamento sendo acompanhado por uma intérprete de libras. A vereadora Poliana Lima teve sua fala transmitida pela  jovem Alana em libras. A parlamentar apresentou um projeto de resolução, que institui a disponibilidade de um intérprete de libras no legislativo, mas a matéria foi retirada pela autora. É que a comissão de Constituição e Justiça deu parecer desfavorável por considerar o projeto com vício de iniciativa e com falta de indicação de fontes de custeios das despesas. Segundo a parlamentar vai buscar uma outra maneira legal para que a função venha a ser implementada na casa. 

O Presidente Helder Castelo ocupou também a tribuna, onde abordou a questão da retirada do lixão do local onde funciona, as margens da BR-020. Segundo o parlamentar, além de enfeiar a entrada da cidade, o lixão tem contribuído para a poluição da água do açude Brôco, que é de excelente qualidade. Ele voltou a tratar sobre a necessidade de se fazer uma consulta de opinião pública para saber qual a opinião da população e dos feirantes em relação a mudança de local da feira livre de Tauá. O presidente voltou a frisar que é totalmente a favor da existência da feira e que acata qualquer decisão que for tomada. 

VEJA A PAUTA DA SESSÃO 

ASSISTA A SESSÃO 

Repórter Edy Fernandes 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botões de Compartilhamento