terça-feira, 14 de abril de 2020

Educadores Físicos elaboram documento pedindo amparo as autoridades


Os Educadores Físicos de Tauá e da região dos Inhamuns, estão enviando um documento as autoridades Municipais e Estaduais, pedindo amparo para os profissionais de Educação Física, proprietários de academias de musculação, centros de treinamento fisico e áreas afins. Desde que entrou em vigor o decreto do Governo do estado, que restringe o funcionamento de uma série de atividades, que as academias estão fechadas. Os profissionais concordam plenamente com a decisão governamental e também entendem que o isolamento social é uma medida correta para combater o Coronavírus e que o mais importante é preservar vidas.

Diante desse panorama, os profissionais pedem ajuda para diminuir os enormes prejuízos causados por essa interrupção do trabalho, ficando sem condições de honrar compromissos, como por exemplo: Alimentação, Moradia, Água, Energia, Empréstimos, Aluguel, e Manutenção de Equipamentos essenciais ao Trabalho. A categoria sugere um incentivo direto ou nas renegociações de algumas dívidas tais como: Aluguel, Água/Luz, Empréstimos dentre outro e uma possível linha de Crédito Municipal ou Estadual para que possa socorrê-los neste momento tão delicado em que estão vivendo.

Os Educadores também apelam para o Conselho Regional de Educação Física, pedindo a compreensão no sentido de rever a cobrança das taxas sobre os serviços prestados a população.

Na região funcionam de 15 à 20 academias e contam com a atuação de 80 profissionais.

CONFIRA O DOCUMENTO

Repórter Edy Fernandes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adsense

Botões de Compartilhamento