segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Câmara aprova projetos com reajustes para os professores e Secretários Escolares


A Câmara Municipal de Tauá realizou nesta segunda-feira, 10, uma movimentada sessão ordinária, sob o comando do presidente, vereador Felipe Viana. As dependências do legislativo estavam lotadas, com um público basicamente formado por professores e moradores das localidades de Junco, Tapera e Lustal.

O assunto mais debatido foi o projeto de lei do executivo, 05, que concede o reajuste de 12,84% para os professores efetivos do Município. O mesmo projeto concede um aumento diferenciado para os professores temporários, o que gerou um amplo debate. No final o projeto foi aprovado por unanimidade. Os professores temporários tiveram o reajuste seguindo o índice de inflação de 2019, de 4,31%.

Valor dos vencimentos
Confira como será fixados os vencimentos dos profissionais do magistério tendo como base 40h/s (quarenta horas por semana).

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I
Ref.: 01 - Nível 3º Pedagógico - R$ 2.886,24
Ref.: 02 - Nível 4º Pedagógico - R$ 2.886,24
Ref.: 06 - Nível Graduado - R$ 2.955,30
Ref.: 09 - Nível Especialista - R$ 3.228,76
Ref.: 12 - Nível Mestrado - R$ 3.528,16
Ref.: 15 - Nível Doutorado - R$ 3.855,30

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II
Ref.: 06 - Nível Graduado - R$ 2.955,30
Ref.: 09 - Nível Especialista - R$ 3.228,76
Ref.: 12 - Nível Mestrado - R$ 3.528,16
Ref.: 15 - Nível Doutorado - R$ 3.855,30

A Câmara também aprovou o projeto 04 que concede reajuste  para os Secretários Escolares. O salário desses profissionais passará para R$ 1.835,85 (um mil, oitocentos e trinta e cinco reais e oitenta e cinco centavos), para uma carga horária de 40hs (quarenta horas semanais).

Outro assunto debatido na sessão, foi levado pelo presidente da Associação da localidade de Lustal, José Roberto. Na tribuna ele cobrou apoio para a demora da construção da estrada que liga as localidades de Junco-Tapera e Lustal. No debate o presidente Felipe Viana, apresentou um relatório enviado pela empresa responsável pela construção da estrada, Borges Engenharia, que já fez duas medições, mas há um grande atraso no pagamento. Falta a liberação de novos recursos por parte do governo do estado para a sequencia da estrada.

CONFIRA A SESSÃO EM VIDEO

CONFIRA A PAUTA DA SESSÃO

Repórter Edy Fernandes com fotos de João Reis













Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botões de Compartilhamento