terça-feira, 26 de julho de 2022

Morre tauaense que lutou contra leucemia e foi destaque na imprensa cearense

 

Faleceu nessa segunda-feira (25), em Tauá e foi sepultada na manhã desta terça-feira (26), a tauaense Izabel Loiola, 48 anos. Ela residia no bairro Aldeota em Tauá, na companhia de seus pais Edmundo Loiola e Maria.

Izabel foi dianosticada há meses com leucemia e teve que ficar internada fazendo tratamento no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh (CH-UFC. Depois de muitos exames a equipe médica encontrou um sobrinho dela com compatibilidade para fazer o transplante, mas ela nunca teve estabilidade em seu estado de saúde para realizar esse transplante.

No mês de fevereiro Izabel realizou um desejo de visitar o mar. A paciente, em cuidados paliativos por um tipo de leucemia sem cura, deixou o leito do o Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), por algumas horas, para encontrar parentes que foram de Tauá e de outros estados, na Beira-Mar de Fortaleza. Ainda no local Izabel agradeceu à equipe de médicos, enfermeiros, técnicos e psicólogos antes de entrar na ambulância. Cercada do amor que ressalta em suas palavras, destacou a importância da ida ao mar.

Na semana passada Izabel teve um agravo da doença e recebeu acompanhamento médico para deixar o Hospital onde se queixava de desconforto respiratório. As últimas palavras foram de agradecimento pela vida. No caminho até a casa em Tauá, no Sertão dos Inhamuns, conseguiu ver o mar pela janela do carro na última semana. Izabel expressou o desejo por não prolongar o sofrimento com procedimentos invasivos e foi acolhida pelos familiares até o último momento.

“Muitas vezes, ela que consolava a gente, porque nunca perdeu a alegria. Sempre dizia ‘meu corpo está doente, mas minha alma está sarada até que chegue o final’”, conta o sobrinho, também tido como filho, Francisco Chagas Loiola Júnior, de 30 anos.

Foi uma semana envolta da família com ajuda de medicamentos. No entanto, a mulher precisou de atendimento hospitalar devido ao avanço da doença - protocolo já combinado com a equipe de Fortaleza.

O sepultamento aconteceu na manhã desta terça-feira (28) e o sentimento de ter feito todo o possível para dar conforto à Izabel traz felicidade para a família, como reflete Júnior. “Cuidamos dela até o momento final, sempre conversando com ela que estava tudo bem e ela podia descansar”, lembra.

O Jornal Diário do Nordeste fez duas matérias relatando o caso da Tauaense e vamos deixar os links no final., como também outros meios de comunicação. 

Repórter Edy Fernandes com complemento de matérias do Diário do Nordeste 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botões de Compartilhamento