quarta-feira, 16 de março de 2022

Presa em Boa Viagem mulher acusada de envolvimento com o furto do Banco Central


Uma mulher envolvida no furto ao Banco Central foi presa nesta quarta-feira (16). Conforme apurado pelo Diário do Nordeste, a detida é a manicure Francisca Eliziana Fernandes da Silva, 41, já condenada por lavagem de dinheiro devido ao crime ocorrido no ano de 2005, em Fortaleza.

Francisca Eliziana foi capturada na cidade de Boa Viagem, Interior do Ceará. Um mandado de prisão expedido pela Justiça Federal foi cumprido por autoridades que compõem a Força-Tarefa Susp de Combate ao Crime Organizado no Estado do Ceará.

A prisão foi divulgada pela Polícia Federal. Segundo a PF, a detida é apontada como uma das responsáveis por ocultar parte dos R$ 164,7 milhões, "produto do crime que coube a um dos condenados pelo furto ao BC". Eliziana será encaminhada ao sistema prisional cearense e fica à disposição da Justiça.

Segundo a PF, "a Força-Tarefa SUSP de Combate ao Crime Organizado no Estado do Ceará continua em operação, composta pela Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional, Secretaria de Administração Penitenciária, Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará e Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública".

POR QUE ELIZIANA FOI PRESA AGORA?

Eliziana teve a pena extinta por decisão da Justiça Federal no Ceará por prescrição. A reportagem apurou que o Ministério Público Federal (MPF) apelou da decisão e, em março do ano passado, a Segunda Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região decidiu por unanimidade dar provimento ao agravo em execução penal do MPF e ordenou que a acusada cumprisse pena. O Ministério Público Federal já havia dito ser inviável o reconhecimento da causa extintiva da punibilidade em questão.

"O órgão ministerial assevera que o juízo de origem incorreu em equívoco quanto ao termo inicial da contagem da prescrição executória". Francisca Eliziana foi condenada a quatro anos de reclusão.

Em janeiro deste ano, o agravo transitou em julgado e a prisão de Eliziana foi decretada pela 12ª Vara Federal do Ceará. O mandado foi cumprido nesta quarta-feira.

Conforme documentos que a reportagem teve acesso, Eliziana era uma espécie de "ajudante de confiança" de Geniglei Alves dos Santos, irmã de Antônio Jussivan Alves dos Santos, o 'Alemão'. Os investigadores descobriram que ela guardava o dinheiro de Geniglei, oriundo do furto ao Banco Central, e pagava as contas dela.

Foram apreendidos na casa da acusada documentos comprovando que Gengiglei usava Eliziana para "lavar o dinheiro do furto". Ela tinha ainda emprestado seu nome como laranja.

A manicure Francisca Eliziana teria ainda, conforme o MPF, recebido dois veículos de Geniglei pela participação dela na lavagem do dinheiro. A reportagem tentou contato com o advogado de Eliziana, mas não obteve resposta até a publicação da matéria.

 
CRIME CINEMATOGRÁFICO

O furto ocorreu entre os dias 5 e 6 de agosto de 2005, mas só foi descoberto no dia 8, uma segunda-feira, quando os funcionários do BC chegaram para dar início ao expediente. Para chegar ao cofre, a quadrilha cavou um túnel de 80 metros de extensão - durante quase seis meses - que partia de uma casa alugada, localizada na Rua 25 de Março. O local abrigou o bando sob a fachada de uma empresa de venda de grama sintética.

Conforme a Justiça Federal no Ceará, casas, apartamentos, sítios, postos de combustível, salas comerciais, sobrados e até uma chopperia haviam sido comprados pelos acusados com parte do dinheiro furtado. Do montante fruto do crime, quase R$ 30 milhões foram recuperados por meio de leilões.

Fonte: Diário do Nordeste 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botões de Compartilhamento