sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

61 cidades cearenses podem ter fim de semana com chuvas e ventos fortes, aponta alerta

 

As chuvas no Ceará não dão trégua neste início de mês. A tendência, para os próximos dias, é de mais precipitações em todas as regiões do Estado. Em 61 dos 184 municípios cearenses, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de potencial perigo para chuvas e ventos fortes.

Essa classificação aponta para possibilidade de chuva de até 60 milímetros por hora ou até 100 mm ao dia, além de fortes ventos que podem chegar a ter rajadas de até 100 km/h. Para estas 61 cidades, há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) também prevê pluviometria para este fim de semana. No sábado e domingo, dias 15 e 16, a previsão é de chuva em todas as macrorregiões do Estado.

Cidades inclusas no alerta do Inmet:
Abaiara, Acopiara, Aiuaba, Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Arneiroz, Assaré, Aurora, Baixio, Barbalha, Barro, Boa Viagem, Brejo Santo, Campos Sales, Caririaçu, Cariús, Catarina, Cedro, Crateús, Crato, Dep. Irapuan Pinheiro, Farias Brito, Granjeiro, Icó, Iguatu, Independência, Ipaumirim, Jaguaribe, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Jucás, Lavras da Mangabeira, Mauriti, Milagres, Milhã, Missão Velha, Mombaça, Monsenhor Tabosa, Nova Olinda, Novo Oriente, Orós, Parambu, Pedra Branca, Penaforte, Piquet Carneiro, Porteiras, Potengi, Quiterianópolis, Quixelô, Saboeiro, Salitre, Santana do Cariri, Senador Pomepeu, Solonópole, Tamboril, Tarrafas, Tauá, Umari e Várzea Alegre

Em janeiro, mês que marca o último período da pré-estação - iniciada em dezembro - e precede a quadra chuvosa no Ceará - de fevereiro a maio - as chuvas têm sido volumosas e bem distribuídas no Estado. Conforme dados da Funceme, dos 14 primeiros dias deste mês, em somente 4 datas choveu em menos de 100 cidades.
dia 7 de janeiro: chuva registrada em 76 municípios
dia 8 de janeiro: chuva registrada em 23 municípios
dia 9 de janeiro: chuva registrada em 19 municípios
dia 10 de janeiro: chuva registrada em 10 municípios

Até agora, o acumulado médio neste início de janeiro é de 94 milímetros, ou seja, quase o valor total esperado para todo o mês (98.7 mm). Este volume já é o dobro do registrado ao longo de todo o mês de janeiro do ano passado, quando a Funceme contabilizou 45,9 milímetros.

Ainda segundo a Funceme, as chuvas decorrem da "atuação de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) sobre o Nordeste, que colabora para a formação de áreas de instabilidades".

Essas áreas de instabilidade provocaram, inclusive, chuva de granizo no distrito de Povoado da Favela, em Independência, no Sertão Central. Entre 18h40 e 19h desta quinta-feira (13), moradores da região sentiram o vento mais frio e começaram a ouvir o barulho das pedras de gelo batendo no telhado das casas.

“Essas nuvens possuem um potencial para formação de raios e gelo no seu interior. Por sua vez, na região Nordeste, devido a suas altas temperaturas na superfície, não é comum a gota chegar na condição de gelo em superfície”, detalhou o meteorologista da Funceme, Agustinho Brito.

Fonte: Diário do Nordeste 

Um comentário:

Botões de Compartilhamento