terça-feira, 17 de agosto de 2021

Polícia descobre cemitério de cachorros em Campos Sales


Uma pessoa foi presa, quatro estão foragidas e a polícia descobriu ainda um cemitério canino na zona rural de Campos Sales. Este foi o resultado da operação que durou cerca de sete horas após a divulgação de vídeos em redes sociais mostrando a execução de dois cães a golpes de machado na cabeça. A polícia descobriu, também, que a matança era ordenada por uma mulher pelo fato dos “vira-latas” atacarem e até ferirem as suas ovelhas.

Revoltado ao ver as imagens, o Tenente-Coronel Victor Emanuel, comandante da Companhia Militar de Campos Sales orientou equipes de plantão no sentido de irem até o Sítio Guarani no Distrito de Quixariú, onde tudo aconteceu. Entretanto, o aparato foi bem maior reunindo policiais civis, militares do Batalhão de Divisas, Guarda Municipal e órgãos de proteção aos animais. No Sítio Cascavel os policiais prenderam o jovem Francisco Gilson Alencar Campos, de 25 anos, residente no Sítio Cascavel.

Este teria sido o responsável pela filmagem dos assassinatos dos cães e apontou os demais. Segundo ele, estavam ingerindo bebidas alcoólicas na casa de “Zé do Mel” juntamente com “Daniel” e “Reginaldo”. Num determinado momento, foram chamados pela vizinha que é esposa de uma pessoa conhecida por “Caramelo”, pedindo que matassem dois cachorros que estavam na sua propriedade os quais tinham machucado algumas ovelhas.

Ainda de acordo com o relato de Gilson, todos concordaram e foram até os fundos das residências da mulher e do próprio “Zé do Mel”, quando apanharam cordas e um machado. Logo em seguida, executaram os cães com golpes de machado no crânio destes enquanto outros seguravam os animais amarrados em cordas. Nas averiguações, os policiais se depararam com várias ossadas de cães a uma distância de 100 metros dos fundos da casa da “Esposa de Caramelo” os quais foram mortos de maneira semelhante.

Os policiais promoveram uma verdadeira caçada à procura dos outros acusados que fugiram por dentro de um matagal e não foram localizados. Na casa da mulher, foram recolhidos uma espingarda e um papagaio. Ainda de acordo com Gilson, a fuga foi motivada após uma pessoa que conhece apenas pelo nome de “Lucas” ter informado sobre vários policiais seguindo em diversas viaturas para o local. O grupo que tinha voltado a beber se dispersou e apenas Gilson foi preso. 

Fonte: Miséria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botões de Compartilhamento