quarta-feira, 24 de março de 2021

Pm prende acusado de estelionato em Quiterianopólis

 

A Polícia Militar de Quiterianópolis prendeu, no início da noite desta terça-feira,23, um homem que se identificou como Francisco Edmilson Ferreira Lima,54 anos. A prisão foi na avenida Laurindo Gomes, bairro Cidade Nova.

Ele é acusado de praticar estelionato contra várias vítimas, nesta cidade. Junto com o acusado, a Polícia aprendeu vários objetos que o homem usava para aplicar golpes. Eram itens como fotos, documentos de terceiros, banner, lápides para túmulos e cartões de gráficas.

Francisco chegava nas residências e oferecia serviços como banners com fotos de pessoas para homenagens, lápides para túmulos, entre outros. Sempre que um cliente aceitava fazer o serviço, ele pedia adiantamento de uma quantia em dinheiro. Em seguida, ele fornecia o número do local, onde seria feito o trabalho.

A Agente de Saúde, Marlene, foi uma das pessoas enganadas por Francisco. Ela conta que ele chegou na residência dela, no bairro Alto Brilhante, e a convenceu a fazer um banner com uma foto de uma filha, já falecida, da senhora Marlene. “Ele disse que o trabalho seria R$ 40, mas que iria deixar por R$ 30, se eu adiantasse R$ 10”.

Senhora Marlene fechou o negócio e entregou os R$ 10. No momento, ela não lembrou da data de falecimento da filha e Francisco deixou um número de telefone para que ela depois entrasse em contato e passasse tal informação. Ao ligar para o número deixado, a ligação foi atendida por Agenildo Melo, proprietário da gráfica Info Print. Agenildo informou que não possui funcionário, realizando esse trabalho de porta a porta. Foi então que senhora Marlene percebeu que havia sido enganada.

A partir de então, Agenildo Melo começa a receber outras mensagens e ligações de clientes, relatando ter recebido a visita de Francisco e fechado negócios, onde ele havia deixado o número da Info Print para contato. Imediatamente, Agenildo fez uma publicação, no Facebook, alertando sobre esse golpe que um indivíduo estava aplicando, usando o nome de sua empresa.

De posse das informações e das características do estelionatário, Jailson Melo, irmão de Agenildo, avistou Francisco, andando pelas ruas da cidade. Jailson e um grupo de populares cercaram o homem e o mantiveram sentado numa calçada até a chegada da Polícia.

Francisco foi levado para a Delegacia Regional da Policia Civil de Tauá, para a lavratura do flagrante. Agenildo Melo e dois clientes lesados por Francisco também foram para a delegacia para formalizar denúncia. Francisco ficou preso na delegacia de Tauá.

Repórter Cícero Lacerda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botões de Compartilhamento