sábado, 26 de setembro de 2020

Número de cidades cearenses com baixa umidade do ar cresce em novo alerta do Inmet

 


Um novo alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), emitido nesta sexta-feira (25), aponta que subiu de 134 para 163 o número de municípios cearenses classificados como “Perigo” e “Potencial Perigo” pela baixa umidade relativa do ar. A quantidade representa um aumento de 72,82% para 88,58% do território estadual. Este fenômeno traz riscos à saúde e aumentam as possibilidades de incêndios florestais. O aviso é válido até o próximo domingo (27), às 18h.

Apesar do aumento, os municípios em “Perigo”, quando a variação da umidade relativa do ar gira em torno de 12% a 20%, caiu de 68 municípios, no alerta de ontem, para 65, hoje. A área afetada está nas regiões do Sertão Central, no Sertão dos Inhamuns, Jaguaribe, Cariri e Centro-Sul.

Por outro lado, foi considerável o crescimento no número de municípios em alerta de “Potencial Perigo”, de ontem para hoje, saltando de 66 para 98. Nesta classificação, a umidade relativa do ar varia entre 20% a 30%. Além dos territórios do Sertão Central, Inhamuns, Jaguaribe, Norte e Noroeste cearenses, que apareceram no último boletim, agora também inclui parte da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

A gerente de meteorologia da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Meiry Sakamoto, explica que as áreas do interior do Estado apresentam umidade relativa do ar mais baixa quando comparadas ao litoral devido à própria continentalidade, ou seja, a distância do oceano. “Além disso, contribuem as condições predominantemente mais secas do solo e da vegetação reduzindo a evapotranspiração para a atmosfera”, completou.

A meteorologista complementa que a faixa litorânea geralmente se apresenta mais úmida ao longo de todo o ano. "Isso acontece em virtude da umidade proveniente da evaporação da água oceânica, que é trazida para o continente pelos ventos”, acrescenta.

Com o tempo mais “seco”, o Corpo de Bombeiros alerta para o perigo das queimadas, sobretudo a prática de “brocar”, ainda muito comum no Interior do Estado pelos agricultores. “Quase todos (os incêndios) são de focos clandestinos e criminosos, pela ação do homem, destruindo a natureza, flora e fauna. O calor e os ventos tornam ainda fáceis de se alastrarem. A gente tem que trabalhar, além da questão educativa, a questão punitiva”, acredita o Tenente-coronel Nijair Araújo.

A baixa umidade do ar também pode causar problemas de saúde, como ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. O alergologista e imunologista Cícero Inácio, aponta que é comum a secura das mucosas nasais, exacerbação de conjuntivites alérgicas, dermatite atópica, asma e rinite alérgica.

A orientação é o consumo de líquido, “principalmente água”, enfatiza, e evitar exposição em horários mais quentes, das 10h às 16h, usar hidrante para a pele e, se possível, de algum tipo de umidificador de ambiente. 
 
Cidades em “Perigo”
Abaiara
Acopiara
Aiuaba
Altaneira
Alto Santo
Antonina Do Norte
Araripe
Arneiroz
Assaré
Aurora
Baixio
Barbalha
Barro
Brejo Santo
Campos Sales
Caririaçu
Cariús
Catarina
Cedro
Crato
Deputado Irapuan Pinheiro
Ererê
Farias Brito
Granjeiro
Icó
Iguatu
Independência
Ipaumirim
Iracema
Jaguaretama
Jaguaribara
Jaguaribe
Jardim
Jati
Juazeiro Do Norte
Jucás
Lavras Da Mangabeira
Mauriti
Milagres
Milhã
Missão Velha
Mombaça
Nova Olinda
Novo Oriente
Orós
Parambu
Pedra Branca
Penaforte
Pereiro
Piquet Carneiro
Porteiras
Potengi
Potiretama
Quiterianópolis
Quixelô
Quixeramobim
Saboeiro
Salitre
Santana Do Cariri
Senador Pompeu
Solonópole
Tarrafas
Tauá
Umari
Várzea Alegre

Cidades em “Perigo Potencial”
Acarape
Alcântaras
Alto Santo
Apuiarés
Aracoiaba
Ararendá
Aratuba
Banabuiú
Barreira
Baturité
Beberibe
Boa Viagem
Canindé
Capistrano
Caridade
Cariré
Carnaubal
Cascavel
Catunda
Chorozinho
Choró
Coreaú
Crateús
Croatá
Forquilha
Frecheirinha
General Sampaio
Granja
Graça
Groaíras
Guaiúba
Guaraciaba Do Norte
Guaramiranga
Hidrolândia
Ibaretama
Ibiapina
Ibicuitinga
Independência
Ipaporanga
Ipu
Ipueiras
Irauçuba
Itaiçaba
Itapagé
Itapipoca
Itapiúna
Itatira
Jaguaretama
Jaguaribara
Jaguaruana
Limoeiro Do Norte
Madalena
Maranguape
Massapê
Meruoca
Milhã
Miraíma
Monsenhor Tabosa
Morada Nova
Moraújo
Mucambo
Mulungu
Nova Russas
Novo Oriente
Ocara
Pacoti
Pacujá
Palhano
Palmácia
Paramoti
Pedra Branca
Pentecoste
Pires Ferreira
Poranga
Quixadá
Quixeramobim
Quixeré
Redenção
Reriutaba
Russas
Santa Quitéria
Santana Do Acaraú
Senador Pompeu
Senador Sá
Sobral
Solonópole
São Benedito
São João Do Jaguaribe
Tabuleiro Do Norte
Tamboril
Tauá
Tejuçuoca
Tianguá
Ubajara
Umirim
Uruoca
Varjota
Viçosa Do Ceará

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adsense

Botões de Compartilhamento