sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Tauaense Viviane Sucuri não renova com o UFC


O MMA cearense teve uma baixa de peso no cenário internacional de lutas. Nesta quinta-feira (2), Viviane Sucuri anunciou que não renovou o seu contrato com o UFC e, portanto, está se desligando da companhia. Com isso, o estado do Ceará passa a ter agora apenas um representante na maior organização de MMA do mundo: Thiago ‘Pitbull’ Alves, nascido em Fortaleza e que compete no evento desde 2005. Ele, inclusive, tem duelo marcado para setembro, no UFC Moscou.

Viviane foi contratada pelo UFC em setembro de 2016 e fez ao todo quatro lutas na organização, com um aproveitamento de 50%, com duas vitórias e duas derrotas – estas, sofridas em suas duas últimas apresentações. Um retrospecto que pesou em sua não continuidade no plantel de atletas da categoria peso-palha.

“Mais uma etapa encerrada, apesar de que não é como eu gostaria, mas como em todo empreendimento, “nem tudo são flores”, mas o que realmente importa é o nosso crescimento pessoal e o amadurecimento como pessoa. Cumpri meu contrato no Ufc com 2 vitórias e 2 revés, porém não foi possível a renovação pois o UFC tem seus critérios. Me sinto grata, pela oportunidade, que conquistei através de muito trabalho, esforço e resultados”, disse a lutadora, em postagem em sua fanpageoficial no Facebook.

Sem lamentações, Viviane, que tem 24 anos e cinco anos de carreira, garante que está de olho em seus próximos desafios no MMA, aguardando por novas oportunidades de subir no cage. “E vamos à novos horizontes!! Por que com um cartel de 13 Vitórias e apenas 2 derrotas tem muita coisa para buscar ainda”, afirmou.

TRAJETÓRIA NO UFC

Natural de Tauá e treinando na equipe Dragon Kombat, em Fortaleza, Viviane Sucuri ingressou no UFC após um início arrasador no MMA feminino, com uma sequência de 11 vitórias em 11 lutas, com direito a conquista de três cinturões (Bitetti Combat, Limo Fight e Aspera FC). Em sua estreia no Ultimate, Sucuri derrotou por pontos a ex-desafiante ao cinturão da categoria-palha, a canadense Valerie Letourneau, em edição realizada no Canadá. Na sequência, embalou novo triunfo, superando por decisão unânime a americana Jamie Moyle, em junho do ano passado, no UFC 212, no Rio de Janeiro.

Em sua 3ª luta no UFC, disputada em novembro passado, Viviane conheceu a 1ª derrota de sua carreira, ao ser superada por pontos para a americana Tatiana Suarez, em combate que acabou dominada pelo jogo de luta agarrada da sua adversária. Em sua 4ª última e apresentação no UFC, também foi derrotada, ao ser superada por decisão unânime dos juízes pela chinesa Xiaonan Yan, no último di 23 de junho, no UFC Cingapura.

Fonte:blogs.opovo.com.br/clubedaluta