segunda-feira, 4 de junho de 2018

Nova liminar concede 10 dias de prazo para votação de denúncia na Câmara


Uma denúncia com pedido de afastamento do prefeito de Tauá,Carlos Windson,protocolada na Câmara Municipal de Tauá,virou uma disputa judicial.Após uma liminar concedida pela drª Giséli Lima,suspendendo a apreciação da matéria na sessão desta segunda-feira,04,logo em seguida mais uma liminar foi concedida.A segunda liminar é assinada pelo juiz Tadeu Trindade e determina que o presidente da Câmara,vereador Luis Tomaz,não coloque em votação no prazo de 10 dias o pedido de afastamento do chefe do executivo.O Juiz pede que no prazo sejam prestadas as informações necessárias.Diante desta segunda liminar fica incerta a data de apreciação da denúncia por parte do legislativo tauaense.