segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Termina tumultuada convocação do procurador do Municipio na Câmara Municipal de Tauá


Terminou de forma tumultuada a convocação do procurador geral do Municipio,Solano Mota Alexandrino,para prestar esclarecimentos na Câmara Municipal de Tauá,sobre a ampliação definitiva de carga horária de servidores.O requerimento de convocação foi de iniciativa do vereador Felipe Viana e aprovado pelo plenário.O procurador atendeu a convocação na sessão dessa segunda-feira,26.O clima era tenso,diante da expectativa do que poderia acontecer,já que é pública a divergência que existe entre o procurador e alguns parlamentares do legislativo tauaense.

O procurador começou a sua fala e surgiu o primeiro momento critico,quando o mesmo criticou a assessoria juridica da Câmara Municipal e houve a intervenção do presidente,Luiz Tomaz,para que o assunto tratado na convocação não fosse desviado.Em outro momento o procurador se dirigiu a presidência da Câmara para pedir que através de oficios fosse usado o adjetivo Vossa Excelência quando dirigidos ao mesmo e que também fosse tratado dessa forma.

O procurador deu as explicações iniciais,dizendo que a partir da solicitação do afastamento de uma servidora do Municipio,para estudar no exterior,começou a observar que poderia estar ocorrendo vicios e erros na concessão das ampliações de carga horária.Segundo o procurador,existem 327 processos de solicitações de ampliações que estão sendo investigados e que recomenda ao executivo que seja feita uma revogação e  dessas, 60 sejam suspensas imediatamente.

O vereador Felipe Viana foi o primeiro a fazer várias interrogações ao procurador sobre o assunto,sequenciado pelo vereador Valdemar Junior.O vereador Marco Aurélio também se pronunciou,mas segundo ele,não tinha questionamentos para fazer,pois o procurador já tem uma opinião formada sobre o assunto,não adiantaria questionar.

A sessão já caminhava para seus momentos finais,com tranquilidade,apesar do clima de tensão.A vereadora Fátima Veloso decidiu usar a palavra para fazer algumas ponderações.Ela fez um comparativo entre as ações da medicina com o que ocorre em relação a essas pessoas que estão tendo suas ampliações questionadas.Ela questionou o corte de ampliações e a contratação de temporários,o que considerou uma contradição.A vereadora encerrou a fala dizendo que, já que o procurador quer ser chamado de Vossa Excelência,tramita no senado um projeto que acaba com tratamento diferenciado para autoridades,para que sejam chamados simplesmente de senhor ou senhora.O procurador retrucou que tinha sido atacado e queria um direito de resposta e se dirigiu a vereadora dizendo que ela nunca defendeu os servidores e que foi beneficiada,juntamente com familiares na administração passada.O clima esquentou e o procurador se retirou da tribuna,enquanto outros parlamentares partiram em defesa da vereadora.Logo em seguida o presidente da Câmara,Luiz Tomaz deu por encerrada a sessão.

CONFIRA A SESSÃO