terça-feira, 24 de outubro de 2017

Vereador diz que tem assinaturas necessárias para propor criação de uma CPI na Câmara Municipal de Tauá


O vereador Felipe Viana,confirmou na Tribuna da Câmara,na sessão dessa terça-feira,24,que já tem as 05 assinaturas necessárias,para criar uma CPI,comissão Parlamentar de Inquérito,para investigar possiveis irregularidades praticadas pela prefeitura Municipal de Tauá.Segundo o vereador,a CPI vai ser uma oportunidade para saber a realidade de quantas pessoas estavam trabalhando no executivo,quantas deixaram de receber os salários,quantas estão com esses salários atrasados,como também informações sobre os prestadores de serviços,além de outras.Segundo o vereador,o mais estranho é que outras pessoas já estão sendo contratadas para o lugar dos que foram demitidos.Um dos pontos que também será investigado,é a denúncia do transporte de professores sem a assinatura de contratos,com o Municipio pagando o combustivel desses transportes. Felipe Viana,informou que para a criação da CPI bastam as 05 assinaturas e não há necessidade de aprovação em plenário e também já tratou do assunto junto ao Ministério Público da Comarca de Tauá.O entendimento do mesmo é baseado em decisões juridicas a nivel Nacional,mas também entende que se houver um entendimento diferente do presidente do legislativo,a matéria poderá ir para votação no plenário.Além do vereador Felipe Viana,assinam o pedido da CPI os vereadores Marco Aurélio,Antonio Coutinho,Luis Tomaz e a vereadora Fátima Veloso.

O vereador Felipe Vina se reportou sobre o projeto que chegou a Câmara Municipal,propondo a redução de 50% na cobrança do IPTU.Segundo o vereador,é preciso que o projeto seja baseado nos valores que foram cobrados em 2016.Segundo o parlamentar,houve uma atualização dos valores dos imóveis e um acréscimo nesses valores no ano de 2017 e aprovando o projeto a redução vai valer apenas para deixar como era em 2016.O vereador também disse que o projeto não diz onde será compensado o que será reduzido na cobrança do IPTU.Para ele o projeto é um conto de fadas.

Confira o pronunciamento do vereador: