segunda-feira, 15 de maio de 2017

Câmara Municipal realiza mais uma longa sessão ordinária


A Câmara Municipal de Tauá realizou na noite dessa segunda-feira,15,mais uma longa sessão ordinária,comandada pelo presidente,Marco Aurélio.Vários assuntos foram debatidos no plenário do legislativo,com destaque para a participação do ex-secretário executivo do consórcio,que administra a Policlinica Dr.Frutuoso,o CEO e a UPA, Ariston Alves de Lima.Ele esteve na Câmara atendendo um convite para esclarecer a real situação da Policlinica,quando deixou o cargo.Na sua explanação,o ex-secretário contestou informações repassadas pela atual gestão do consórcio,em relação ao pagamento de funcionários e profissionais contratados.Segundo ele,com o encerramento da gestão da ex-presidente do consórcio,Patricia Aguiar,não foi eleito o seu substituto,não foi nomeado o secretário executivo para assinar os contratos com o governo do estado.Ainda informou o senhor Ariston,que os repasses só começam no mês de abril,o que retardou um recurso de mais de 3 milhões de reais.Ariston informou que deixou em caixa no dia 31 de dezembro de 2016,um total de 442 mil reais e ainda para receber dos Municipios e da União,um milhão e 140 mil reais.

A sessão da Câmara contou também com o uso da tribuna da Assistente Social,Elizângela Viana.Ela foi falar em nome da secretaria de assistência social,sobre o Dia Nacional de combate ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes.Também usou a tribuna  a enfermeira Aparecida Mota Abreu.Ela representou a secretaria de saúde,para tratar sobre a semana da enfermagem.

A sessão dessa segunda-feira,foi encerrada sem o cumprimento da ordem do dia,ou seja as votações que estavam previstas.No primeiro projeto colocado em votação não houve entendimento entre as bancadas de situação e oposição.Na votação do projeto de lei 43 do executivo,que pede abertura de crédito suplementar no valor de 120 mil reais,o vereador Luis Tomaz,representando a oposição,pediu vistas do projeto.O lider do governo,vereador Chico Neto,não concordou com o pedido e pediu que fosse colocada a solicitação para decisão do plenário.O vereador Luis Tomaz decidiu fazer a obstrução da votação,que corresponde em esvaziar o plenário,deixando a casa sem quórum para apreciações.A bancada do PSD deixou o plenário e sem quórum a sessão foi encerrada.

CONFIRA A SESSÃO