quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

JOVEM TAUAENSE É EXEMPLO DE SUPERAÇÃO NA UECE


Passar no vestibular e encarar, no mínimo, quatro anos de estudos para concluir um curso de graduação em uma universidade pública é sonho de muitos. São várias as dificuldades, do início ao fim, para os que conseguem ocupar uma cadeira em um campus universitário, o que resulta, por vezes, em abandono de curso.
Calebe Haniel Alexandrino Veríssimo, de 23 anos, bolsista do Pibid/Uece e palmeirense teve uma visão e um comportamento exemplar diante dos seus particulares obstáculos. Ele possui paralisia cerebral, o que lhe causa também restrições na fala, na escrita e na locomoção. Diante dos fatos o jovem avaliou suas opções e escolheu seguir em frente e não se render. Com o desejo constante de vencer, Calebe alcançou, no dia 16 de dezembro, o tão almejado título de Licenciado em Química, pelo Centro de Educação, Ciências e Tecnologia da Região dos Inhamuns (Cecitec), unidade acadêmica da Uece em Tauá.
A Colação de Grau foi o momento de comemorar a vitória, de olhar pra trás, refletir e chegar a uma conclusão: "as pessoas não devem desistir dos seus sonhos", disse o novo químico.
Foram nove semestres de desafios e superação ao lado de verdadeiros "anjos" que davam força e estímulo para Calebe continuar, como sua mãe, Neuma Alexandrino Loiola, seu pai, Valdônio Veríssimo, e sua amiga e colega de turma, Jérica Loiola.
"Ele sempre foi muito aplicado e estudioso. Aprendeu a ler tão cedo quanto a maioria dos meninos da sua idade. Logo entrou na Universidade, pois Calebe é um garoto com a mesma competência que todos os outros", diz a mãe. Dona Neuma considera o apoio dos pais algo imprescindível. "Os próprios pais, muitas vezes, têm preconceito. Não acreditam na força e na potencial de seus filhos. Calebe sempre foi tratado normalmente, considerando sua igual capacidade nos estudos e na vida", concluiu.
O papel do pai também foi importante na conquista do filho. Sr. Valdônio levava e buscava, de modo incansável, o seu futuro graduado na Universidade. Jérica, a amiga, também muito o ajudou, quando copiava para ele as atividades e anotações feitas pelos professores.
Calebe é a prova de que dificuldades não impedem um vencedor de crer em si mesmo e chegar aonde se pretende, seja tão longe quanto possa ser, inspirando quem conhece sua trajetória a espelhar seu exemplo.
Fonte:http://www.uece.br/