segunda-feira, 11 de maio de 2015

EMBRAPA CAPACITA TÉCNICOS E ESTUDANTES DOS INHAMUNS


Técnicos de extensão rural, professores e estudantes da região do Sertão dos Inhamuns participarão, entre os dias 12 e 14 de maio, em Tauá (CE) de treinamento sobre práticas para o Controle Integrado de Verminoses em rebanhos de caprinos e ovinos. A capacitação, promovida pela Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE) terá módulo teórico no dia 12 e atividades práticas em propriedades rurais da região nos dias 13 e 14, e tem o objetivo de preparar os participantes para o acompanhamento a 240 produtores rurais da região, beneficiários do programa Rota do Cordeiro.

A capacitação pretende apresentar aos participantes técnicas indicadas para identificação de animais que necessitem de vermífugos, aplicação de medicamentos contra verminose, coleta de fezes para determinação do grau de infecção dos rebanhos, identificação dos parasitas e redução de contaminação das pastagens. “O treinamento vai ajudar os participantes a monitorar as propriedades rurais e orientar os produtores sobre o uso dos vermífugos, para que tenham eficácia no controle da verminose e um custo menor com medicamentos”, destaca o médico veterinário Eduardo Oliveira, analista da Embrapa Caprinos e Ovinos.

Participarão do treinamento técnicos do programa Rota do Cordeiro, Ematerce, Instituto Agropólos e Prefeitura de Tauá, além de professores e estudantes do Centec e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). O primeiro módulo, no dia 12, sobre ferramentas para controle integrado de verminose e diagnósticos na propriedade rural, acontece no auditório do Centec Digital de Tauá, das 7h30 às 17h. Nos outros dois dias, os instrutores apresentarão, em propriedades rurais da sede do município e do distrito de Marrecas, práticas para coletas e exames de fezes, aplicação do método Famacha (para identificação dos animais que necessitam de vermifugação por meio do exame de mucosa ocular) e manejo das pastagens.

Segundo Eduardo, além de capacitar técnicos, a expectativa também é consolidar uma rede de trabalho em conjunto com os produtores, para assistência técnica e para exames de laboratoriais, em parceria com Centec e IFCE. Por conta disso, também foram convidados proprietários de casas agropecuárias dos Inhamuns, principais fornecedores de medicamentos aos criadores da região, para melhor orientação sobre as estratégias de vermifugação, evitando o risco da aplicação indiscriminada, que pode gerar resistência dos parasitas.

Controle Integrado de Verminose

O Controle Integrado de Verminose consiste na série de recomendações da Embrapa para uma melhor eficácia no combate às parasitoses, um dos principais problemas na criação de caprinos e ovinos em todo o país. Além de prejudicar a produção de leite, carne e lã nos rebanhos, a verminose também traz impacto negativo aos custos de produção, por aumentar a  mortalidade de animais, reduzir o número de crias e exigir mais despesas com compra de vermífugos.

Para implantação do Controle Integrado, são recomendados a escolha correta do grupo químico de vermífugos (orientado por veterinário ou técnico especializado), a seleção de animais a serem vermifugados por meio do método Famacha, o descarte de animais menos resistentes às verminoses, a aplicação correta dos vermífugos e as técnicas para reduzir a contaminação das pastagens. “O Controle Integrado vem como uma alternativa ao antigo controle estratégico, que recomendava a vermifugação de todo o rebanho, o que trazia o risco da resistência. Com o Controle Integrado, temos a oportunidade de adotar os medicamentos mais eficientes no combate às verminoses nos rebanhos”, explica o médico veterinário Octávio Morais, pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos.

Nas propriedades acompanhadas pelo programa Rota do Cordeiro, o Controle Integrado será efetivado a partir do treinamento desta semana, para melhor avaliação dos seus resultados. O programa é uma iniciativa da Embrapa, Ministério da Integração Nacional e Codevasf, voltado para o desenvolvimento de regiões tradicionais na produção de caprinos e ovinos, mas que ainda necessitam de melhorias em seus indicadores socioeconômicos. No Ceará, também são parceiros o Governo do Estado e a Prefeitura de Tauá.