sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Novo golpe do WhatsApp promete brinde de Natal do Boticário


Nessa época do ano é preciso ficar muito atento às promoções relâmpago compartilhadas via WhatsApp. Na grande maioria das vezes, isso é golpe. O mais recente caso é o do Boticário, que já afetou mais de 40 mil usuários do aplicativo. Saiba como se proteger.

A empresa de cibersegurança PSafe investigou o golpe do WhatsApp que promete brinde de Natal do Boticário e afirma que a sofisticação da fraude pode levar muitos usuários a acreditar que a promoção é verdadeira.

Quando os usuários recebem a mensagem, são apresentados com uma suposta lista de itens gratuitos da marca Boticário. Contudo, para receber os produtos, é preciso fornecer alguns dados pessoais, como o número do CPF, bem como compartilhar a mensagem com um número significativo de contatos.

O problema aqui é que, quanto mais pessoas compartilharem essa mensagem, maior fica o banco de dados da quadrilha e, como consequência, um número maior de informações pessoais será roubado.

Parece bobagem compartilhar este tipo de promoção no WhatsApp, certo? Não neste caso. Os criminosos montaram um esquema tão perfeito que, caso os usuários adicionem um número de CPF inválido no campo dedicado, a promoção não segue adiante. Quando o CPF é reconhecido como válido, o sistema consegue identificar o nome verdadeiro da vítima.

Depois disso, é possível inclusive escolher em qual loja do Boticário buscar o brinde falso, bem como acompanhar se os contatos indicados também se cadastraram na promoção.

Como se proteger

Como é possível ver na mensagem usada no golpe, o site do boticário aparece com diferentes domínios que não “.com.br”, que seria o original. Este é um dos primeiros indicativos de que essa mensagem se trata de um golpe.

Em segundo lugar, pesquise. Como na época de Natal muitas empresas fazem promoções em sua páginas na web, é normal que criminosos utilizem a data para disseminar golpes. Logo, sempre que receber uma mensagem, seja de um contato conhecido ou não, busque mais informações na página oficial da loja que aparece na mensagem.

Essa não foi a primeira vez que cibercriminosos se aproveitam da marca o Boticário para espalhar um golpe através do WhatsApp. Em fevereiro, a própria PSafe também divulgou uma fraude na qual criminosos criaram uma campanha falsa para roubar dados e informações das vítimas.

Fonte:olhardigital.com.br