quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Supostas irregularidades: MPF recomenda visita domiciliar para revisão de benefícios do Bolsa Família em Catarina


A coordenadora do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família do município de Catarina, Tatiani Rodrigues informou nesta segunda-feira (21) que o município recebeu uma recomendação do Ministério Público Federal e da Procuradora da República no Ceará, Dra. Lívia Maria de Souza, para que fosse realizado visitas domiciliares para averiguação em relação a benefícios do Programa Bolsa Família pagos para cerca de 300 familias, onde supostamente estariam sendo beneficiados servidores públicos, doadores de campanha em valores superiores ao recebido no Programa Bolsa Família, proprietários ou pessoas responsáveis por empresas ou até mesmo pessoas já falecidas e que supostamente seus familiares estariam recebendo indevidamente o beneficio sem que o setor do Cadastro Único tivesse sido informado para atualização e averiguação cadastral.

O Ministério Público Federal e a Procuradoria da República no Ceará solicitaram no prazo de 60 dias todas as informações cadastrais das pessoas listadas na relação enviada para averiguação no município de Catarina.

A coordenadora do CadÚnico / Bolsa Família de Catarina, Tatiani Rodrigues disse que juntamente com a equipe já realizou todas as visitas domiciliares e aquelas pessoas que não foram localizadas em suas residências serão convocadas através da emissora da rádio da cidade e terão até a próxima sexta-feira, dia 25 para comparecerem ao setor do Programa Bolsa Família para atualização cadastral.
Após a conclusão de averiguação e atualização dos dados das pessoas indicadas pelo MPF e Procuradoria da República no Ceará, os relatórios serão encaminhados ao Ministério Público de Catarina e posteriormente para o Ministério Público Federal e, se constatado a veracidade das irregularidades todas as pessoas inclusas na denuncia terão que devolver o montante do valor do beneficio do Programa Bolsa Família para a União. Em alguns casos o valor recebido passa dos R$ 3,000.00.

Neste mês, o município de Catarina teve 48 benefícios do Programa Bolsa Família cancelados e 45 bloqueados, em virtude da operação pente fino desencadeada pelo governo federal através do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) que detectou irregularidades no pagamento do Bolsa Família em todos os municípios brasileiros. Na Região dos Inhamuns, Tauá lidera a lista com 265 bloqueios e 124 cancelamentos.
Parambu – 135 bloqueios e 71 cancelamentos.
Saboeiro – 95 bloqueios e 66 cancelamentos.
Aiuaba – 62 bloqueios e 53 cancelamentos.
Catarina – 48 bloqueios e 45 cancelamentos.
Arneiroz – 27 bloqueios e 26 cancelamentos.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, os cancelamentos e bloqueios serão informados no extrato bancário do beneficiário. O prazo de regularização será de três meses. Os beneficiários nessa situação devem procurar o setor do Cadastro Único do seu município.
Em Catarina, desde o inicio de junho deste ano que a equipe do Cadastro Único do Programa Bolsa Família deu inicio aos trabalhos de averiguação, atualização e revisão cadastral em cerca de 700 cadastro do Bolsa Família solicitados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) após cruzamento de dados junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria Geral da União (CGU).

De acordo cm Tatiani Rodrigues, atualmente 1.300 famílias de Catarina recebem benefícios do Programa Bolsa Família.

(Com informações de Diomar Araújo). 

Fonte:Diário Centro Sul  por