sexta-feira, 27 de maio de 2016

Acusado do assassinato de vereador de Catarina se apresenta na DP de Tauá

Vereador Valmir
Se apresentou na tarde desta sexta-feira, 27, na 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Tauá, Maycon Vasconcelos, acusado pela morte do vereador Antonio Chagas de Oliveira, conhecido mais popularmente como Valmir do Monte Alegre, 47,  fato ocorrido, no início da madrugada do dia 14 de abril, quando a parlamentar foi assassinado com pelo mesmo três tiros de revolver calibre 38, no centro da cidade de Catarina, após um discussão banal por causa de política.

Após o crime, Maycon Vasconcelos fugiu. No entanto, o Delegado Regional da época, Dr. Gregório Neto, solicitou a prisão preventiva do indiciado que foi decretada pelo poder judiciário.

O acusado chegou a 14ª DP acompanhado de dois advogados constituídos. Porém, como havia um mandado de prisão em aberto contra ele, o mesmo ficou preso na carceragem da Delegacia de Tauá a disposição da justiça.

Segundo o Delegado Dr. Marcos Vinícios, a defesa do indiciado disse que vai entrar com o pedido de relaxamento  da prisão do cliente.

Em depoimento na Delegacia,o  indiciado disse que tudo aconteceu por uma discussão banal por causa de política  e que não tinha plano de matar o parlamentar.

Disse também  que foi chamado para a mesa do vereador através do próprio político para quem já tinha trabalhado como cabo eleitoral, e durante o desentendimento foram as "vias de fato" e com medo de sair na pior, correu para o carro para pegar a arma, e como o vereador teria seguido o acusado,  este por sua vez, informou que desferiu os disparos contra Valmir, ceifando a vida do  vereador.

Maycon disse ao Delegado que a arma utilizada no dia do crime era um revólver calibre 38, mas durante a fuga teria perdido.

Mais detalhes na edição deste sábado,28, do Programa RCI em Notícias, da Rádio Cultura dos Inhamuns com entrevista do Delegado Regional, à partir das 6 horas.

Relembrando o fato:
O fato aconteceu no bar do Léo do Espetinho, na antiga Quadra Municipal, próximo a praça, ao lado da Farmácia do Francisco José.

Durante bebedeira, uma discussão banal por questões políticas, teria acontecido  entre as partes, que entraram em vias de fato, ou seja, teriam trocado empurrões, e com isso, Maycon foi até o seu carro e pegou uma arma, e ao voltar para o referido estabelecimento, já teria chegado atirando contra o vereador. Porém nenhuma, cápsula foi encontrada no local, segundo o Sargento Vidal.

Pelo menos três  disparos atingiram o político. Um no peito, um no abdômen e outro no braço. Em seguida, o acusado fugiu em seu carro, um Gol de cor prata, tomando rumo ignorado.

Maycon  seria do mesmo grupo do vereador Valmir e durante pleitos  passados teria trabalhado para o parlamentar  como cabo eleitoral. Na cidade de Catarina, ambos eram tido como grandes amigos.

Por Flaviano Oliveira - repórter.