sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos dá início as atividades no Nordeste


A produção de algodão agroecológico pela Agricultura Familiar na região semiárida do Nordeste brasileiro ganhará reforços em suas ações. Na manhã da última terça-feira (02), as organizações que passaram a compor o grande Consórcio do Projeto Algodão Agroecológico estiveram reunidas na sede da ONG Diaconia, no bairro da Ilha do Leite, no Recife (PE), para celebrarem a assinatura dos termos de contratos que darão início as atividades em sete territórios nordestinos. A partir de agora, e pelos próximos dois anos, mais de duas mil famílias agricultoras do Sertão do Pajeú e do Araripe (PE), Sertão do Cariri (PB), Serra da Capivara (PI), Sertão do Apodi (RN), Alto Sertão de Alagoas e Sergipe serão beneficiadas com a produção do algodão em consórcio com outras culturas alimentícias como milho, feijão e gergelim. Além disso, também se envolverão nas atividades do projeto os territórios cearenses do Sertão dos Inhamuns/Crateús e Central, a partir do Esplar, organização parceira histórica na promoção do cultivo do algodão agroecológico no semiárido.

O algodão é a fibra mais usada pela indústria da moda, mas seu cultivo demanda o emprego intensivo de água, defensivos agrícolas e fertilizantes sintéticos. Tais práticas prejudicam a saúde das famílias agricultoras e agridem o meio ambiente. O Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos terá duração de 24 meses e contará com o apoio do Instituto C&A, através do seu Programa Algodão Sustentável que apoia o desenvolvimento de comunidades agrícolas a partir da promoção da dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras do campo e na redução do impacto ambiental da indústria da moda a partir do fomento ao cultivo do algodão mais sustentável. A Diaconia estará na execução do projeto juntamente com a Embrapa Algodão, Universidade Federal de Sergipe (UFS), os Organismos Participativos de Avaliação da Conformidade (OPACs) e as ONGs parceiras do projeto.

Dentre os objetivos da iniciativa está o fortalecimento dos sistemas produtivos familiares proporcionando a produção de alimentos, o protagonismo feminino e a geração de renda para a agricultura familiar na região semiárida brasileira. Além disso, o projeto terá perspectivas de desenvolvimento das organizações sociais de base familiar e aproximação com o mercado mundial de algodão sustentável.

Para Waneska Bonfim, coordenadora político pedagógica da Diaconia, o Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos chega para fortalecer redes de articulação e promover a resistência do povo nordestino. “A Agricultura Familiar precisa resistir aos desmontes sociopolíticos que estão colocados diante de nós e que tem prejudicado a permanência das famílias camponesas no semiárido. Este projeto se propõe a reforçar essa resistência, agindo coletivamente com organizações parceiras. E esta é uma característica da Diaconia. Acreditamos muito na proposta deste projeto”. Durante a assinatura, o coordenador do projeto, Fábio Santiago, chamou atenção para o cultivo do algodão que perdeu força no final da década de 80 no Nordeste. “Atualmente, temos menos de duas mil famílias produzindo algodão de forma agroecológica no Semiárido. Este projeto tem o desafio de trazer de volta a cultura do algodão baseada no modelo sustentável”.

Neste primeiro momento, o foco será o fortalecimento dos OPACs, um total de sete, para que eles possam articular as famílias agricultoras, promovendo a volta da cultura do algodão agroecológico nos sistemas produtivos, além de valorizar os produtos da agricultura familiar nos espaços de comercialização a partir da certificação orgânica participativa. Para Seu Manuel Ribeiro, mais conhecido como Nezinho, presidente da Associação dos Produtores Agroecológicos do Semiárido Piauiense (APASPI), “falar do algodão agroecológico me apaixona, enfrentamos uns anos de seca, mas nunca deixamos de conservar o algodão”. Para Maria de Fátima, que também compõe a APASPI, “a participação das mulheres é fundamental para fortalecer a produção do algodão agroecológico na nossa região“.

As organizações não governamentais atuarão no mapeamento, acompanhamento e orientação técnica às famílias juntamente com os OPACs. “Estamos muito felizes em poder executar este projeto no Sertão do Araripe (PE), e mais ainda, coletivamente. Nossa organização já atua em rede compondo outras articulações. Esta do algodão agroecológico, ao nosso ver, nos aponta novas perspectivas diante desse contexto econômico e político de desmontes que estamos enfrentando no Brasil”, disse Paulo Pedro, do Caatinga.

A Embrapa Algodão será a responsável pelas formação e pesquisas participativas inerentes à produção. “Nosso papel será desenvolver tecnologias para garantir a sustentabilidade do projeto. Melhorar a qualidade do solo, aumentando a produtividade do algodão nos sistemas em consórcio, serão parte das nossas ações”, justificou João Henrique Zonta, chefe adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa. O coordenador do Curso de Veterinária da UFS campus Sertão, Edízio Azevedo, ressaltou o resgate da cultura do algodão agroecológico na região. “Precisamos trazer de volta e valorizar o cultivo do algodão sustentável no semiárido. Este também é um papel da Universidade enquanto instituição promotora de conhecimento e formação”.

O lançamento oficial do projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos acontecerá no dia 06 de novembro no município de São Raimundo Nonato, na Serra da Capivara, Piauí.

Segue lista das organizações parceiras do Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos:

EMBRAPA Algodão

Universidade Federal de Sergipe – UFS Campus Sertão

Organismos Participativos de Avaliação da Conformidade (OPACs)

APASPI/PI - Associação dos Produtores Agroecológicos do Semiárido Piauiense

ASAP/PE - Associação Agroecológica do Pajeú

ACOPASA/RN - Associação de Certificação Orgânica Participativa do Sertão do Apodi

ECOARARIPE/PE - Associação de Agricultores e Agricultoras Agroecológicos do Araripe

ACEPAC/PB - Associação Agroecológica de Certificação Participativa do Cariri Paraibano

Organizações Não Governamentais (ONGs)

Arribaçã- Paraíba

Caatinga - Pernambuco

Chapada - Pernambuco

Centro Dom José Brandão de Castro- CDJBC - Sergipe

Instituto Palmas – Alagoas

Mais informações:

Tádzio Estevam

Assessor de Comunicação

Tel: 81 3221.0508 // (81) 9.9957.0254 (+whatsapp)

Acesse: www.diaconia.org.br

A DIACONIA é membro da actalliance

Por Tádzio Estevam*