quinta-feira, 28 de junho de 2018

Médico tauaense ajudou a separar brigões após jogo do Brasil na Rússia


A alegria de alguns brasileiros depois da vitória por 2 a 0 sobre a Sérvia, ontem, resultado que garantiu o time de Tite nas oitavas de final da Copa do Mundo, foi interrompida ainda no estádio. É que torcedores das duas seleções, logo após o fim da partida, discutiram e trocaram socos. A confusão foi apartada pela “turma do deixa disso”, tendo um cearense como protagonista.

O médico urologista Pedro Lins Neves Feitosa, de 31 anos, é o torcedor vestido com a camisa número 10 do Fortaleza que aparece em um vídeo compartilhado nas redes sociais. Nascido em Tauá, o cearense estava perto do local da briga. Ele disse ao O POVO que, antes do jogo, o clima entre as torcidas era de festa.

“Eu conversei com os sérvios, inclusive alguns que depois participaram da briga”, relatou. Pedro contou que os torcedores estavam misturados nas arquibancadas e o clima era amistoso. No final do jogo, entretanto, um sérvio se exaltou, causando o tumulto. “Ele ficou louco. Ficou fazendo gestos obscenos e deu um soco em um brasileiro”, relembra. Os torcedores do Brasil então revidaram e o filho do homem que começou a confusão, com o ânimo exaltado, também partiu para o confronto e teve o supercílio cortado. O primeiro atendimento médico foi realizado por Pedro, ainda no estádio, para minimizar o sangramento.

Criticando a omissão da segurança russa, o torcedor do Leão, que viajou com um grupo de 25 pessoas e também viu a partida contra a Costa Rica (vitória do Brasil por 2 a 0, na segunda rodada da primeira fase) informou ainda que os próprios brasileiros tiveram de cessar a confusão. “Foi mais a ‘turma do deixa disso’ quem apartou”, disse, revelando que nada aconteceu com os “brigões”. “Os sérvios que tumultuaram saíram (do estádio) perto da gente”, afirmou. Pedro agora segue para Barcelona e depois para a Polônia, antes de retornar ao Ceará.

Fonte:O Povo