quarta-feira, 23 de maio de 2018

Réu condenado à pena no regime semiaberto em Tauá


O Tribunal do Júri da Comarca de Tauá,sob a presidência da drª Giséli Lima,realizou na manhã desta quarta-feira,23,mais um julgamento,na sequencia da pauta elaborada para o ano de 2018.Sentou no banco dos réus,Francisco Helder de Oliveira Mota,acusado de participação em uma confusão acontecida em Poço da Onça,Carrapateiras,que terminou com duas pessoas baleadas.O fato aconteceu em fevereiro de 2013,no bar do senhor José Alencar,em Poço da Onça.No local houve uma confusão entre tres rapazes e os Agentes do Pró-Cidadania da base local,Francisco Zuca Rafael e Ranieli foram acionados,mas chegando no bar foram recebidos à bala.O Agente Zuca foi atingido à altura do abdômen,sofrendo apenas um aranhão,já que usava um colete de fabricação caseira,enquanto uma bala perdida atingiu Edna Lira Sousa que estava nas proximidades.Na ação os Agentes conseguiram dominar e prender Francisco Helder e seu irmão José Neto Oliveira Mota.

O réu contou com a defesa do defensor público,dr.Antonio e a acusação foi feita pela representante do Ministério Público,drª Karina.O julgamento foi longo e só veio sair a sentença no periodo da tarde.O réu Francisco Helder,foi condenado a uma pena de 4 anos e 6 meses de reclusão no regime semiaberto.

O Tribunal do Júri volta a se reunir agora no dia 06 de junho,as 09h.Será submetido a julgamento o réu Antonio Inácio Neto.

Repórteres Edy Fernandes e Flaviano Oliveira