sexta-feira, 27 de abril de 2018

ACET divulga nota em protesto contra decreto que antecipa feriado Municipal


A Associação Comercial e Empresarial de Tauá,ACET,divulgou uma nota em que questiona o decreto da prefeitura Municipal de Tauá,que antecipa o feriado de quinta-feira,03 de maio,para segunda-feira,30 de abril.Com a antecipação cria-se um feriadão,já que terça-feira,01,é feriado nacional.A entidade entende que a antecipação do feriado Municipal traz um grande prejuizo para o comércio local.Confira a nota:

NOTA PUBLICA DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE TAUÁ À PROPÓSITO DO DECRETO 25040001/2018 – QUE ANTECIPA O FERIADO MUNICIPAL PARA O DIA 30 DE ABRIL DO CORRENTE ANO.

A ACET – Associação Comercial e Empresarial de Tauá, na qualidade de entidade representativa dos empresários e comerciantes devidamente estabelecidos e legalmente formalizados, bem como defensora dos interesses econômicos deste município, vem a público apresentar protesto contra a ação arbitrada pelo Executivo Municipal que, ignorando a delicada situação da economia local, impetra medidas que dificultam ainda mais a estabilização de nosso mercado.

Cabe à ACET defender os superiores interesses da economia deste Município, em especial, defender, amparar e orientar as classes que representa, dentro dos princípios da livre iniciativa. Para isso, a entidade fundada em 1967 tem como prerrogativa ser porta-voz dos interesses dos empreendedores locais e reivindicar, junto aos poderes públicos, condições que favoreçam a coletividade e que garantam a fluidez do mercado, a circulação de bens e serviços e que fortaleçam o comercio local.

Diante disso, vimos à público demonstrar insatisfação com a homologação do decreto Nº 2504001/2018 que determina A ANTECIPAÇÃO DO FERIADO DO DIA 03 DE MAIO DE 2018. Esclarecemos que essa medida afeta exponencialmente os resultados do comercio. Em termos práticos, a antecipação do feriado representará prejuízo para centenas de comerciantes – especificamente por que altera o calendário de um período de transição entre dois meses. 
Queremos esclarecer ao Governo Municipal que, a transição de meses é o período de maior movimentação do comercio local. A queda da movimentação financeira, que já é um problema grave, se intensifica com medidas desse tipo. Nós, que honramos nossos compromissos com a municipalidade pagando tributos e cumprindo os pagamentos de nossos colaboradores, nos sentimos prejudicados quando percebemos medidas tomadas em total falta de sintonia com esta classe.

Torna-se cada vez mais evidente que o Governo Municipal desconhece ou ignora as dificuldades enfrentadas pelos comerciantes e empresários desse município. Além de distante para estabelecer diálogo produtivo com as classes e movimentos da sociedade organizada, age em desfavor aos interesses de tais grupos.

Por esses motivos, tornamos pública o descontentamento com essa medida. Em nome dos membros dessa Associação Comercial de Tauá – ACET,

Ana Ricarte da Silva Melo