quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Hospital Regional que atende a região dos Inhamuns recebe R$ 30 mi do Ministério da Saúde


Um ano após começar a funcionar oficialmente, o Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), recebeu recursos dos R$ 30 milhões, necessários para o custeio dos serviços de Média e Alta Complexidade na unidade instalada em Quixeramobim, Sertão Central. A confirmação da liberação foi nesta quarta-feira (13), em solenidade realizada no Ministério da Saúde, em Brasília. O governador Camilo Santana; o secretário de Saúde do Ceará, Henrique Javi; e o presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira presenciaram o anúncio feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Segundo o governador, os recursos, de R$ 30 milhões por ano, serão fundamentais para ajudar o HRSC a funcionar em toda sua totalidade e beneficiar a população do Sertão Central. Será fundamental, inclusive, para desafogar a Capital.

O secretário Henrique Javi informou que o HRSC funciona hoe com 35% de sua capacidade. Segundo ele, atualmente, os serviços hospitalares estão sendo prestados com a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta, cirurgias e clínica médica. A unidade de Acidente Vascular Cerebral (AVC) está sendo implantada. Com a confirmação dos recursos, o HRSC passa a funcionar na totalidade, confirmou.

Atualmente, o complexo hospitalar funciona com dez leitos de UTI, 30 de enfermaria, centro cirúrgico eletivo e tratamento de imagem. É um dos quatro hospitais regionais do Estado em funcionamento no Interior do Ceará. Os outros três ficam em Sobral, na Zona Norte; no Cariri, em Juazeiro do Norte; e no Centro-Sul, em Iguatu.

O HRSC atende mais de 630 mil habitantes dos 20 municípios da Macrorregião de Saúde do Sertão Central: Boa Viagem, Canindé, Caridade, Itatira, Madalena, Paramoti, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Pedra Branca, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu, Solonópole, Aiuaba, Arneiroz, Parambu e Tauá.

Segundo a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), o governo do Estado recebe R$ 444 milhões do governo Federal para a área de Média de Alta Complexidade (MAC). Com os recursos anunciados, o MAC do Ceará passa para R$ 474 milhões por ano.

Fonte:DN