sexta-feira, 1 de setembro de 2017

IFCE Tauá ofertará curso de Letras Português-Inglês em 2018


Um esperado projeto do IFCE de Tauá já tem data prevista para se concretizar. Foi aprovada, de acordo com resolução assinada pelo Conselho Superior (Consup) do IFCE em agosto, a criação do curso de Licenciatura em Letras com dupla habilitação em Língua Portuguesa e Inglês. A previsão é de que o curso tenha início no primeiro semestre de 2018. Para ser aluno do curso, o candidato deve fazer a prova do Enem deste ano. Serão ofertadas 40 vagas por semestre. O processo seletivo será por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O curso ocorrerá em turno integral e terá duração de nove semestres.
A licenciatura trabalhará as áreas de Língua Inglesa, Linguística, Literatura Portuguesa, Literatura Brasileira, Literatura em Língua Inglesa e Latim. "É um curso no qual você aprende mais sobre a beleza da língua, da arte, da literatura brasileira, portuguesa e inglesa. As pessoas que têm interesse por esses assuntos devem vir, porque vai ter muita coisa interessante nessa área, muita gente boa trabalhando com isso e muito material", destaca a professora Cássia Alves.
O caminho percorrido até a aprovação do curso de Letras teve início em 2014, quando começaram a ser realizados fóruns, consultas, audiências públicas e debates com a comunidade para definir novos cursos para o campus, de acordo com as necessidades e os potenciais da região dos Inhamuns. A implantação de novos cursos faz parte das metas do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do campus.
Em 5 de julho do ano passado, foi inaugurado o novo bloco didático onde ocorrerão as aulas da graduação; a estrutura conta com salas de aula, laboratórios, elevador e espaço de convivência. Na biblioteca, já é possível encontrar os livros adquiridos para o curso. O diretor-geral do campus, o professor José Alves de Oliveira Neto, comemora o aval para o início do projeto após tantos preparativos: "A gente realmente tem ótimas expectativas em relação ao curso e acredita que vá mudar um pouco o perfil do nosso campus. Talvez a gente consiga humanizar mais ainda o campus".
Por: Larissa Lima