quarta-feira, 26 de abril de 2017

Réu julgado à revelia,condenado a 15 anos de prisão


Foi realizado na manhã dessa quarta-feira,26,mais um julgamento do Tribunal do Júri da comarca de Tauá.O réu Francisco Pedrosa Feitosa,foi julgado à revelia,já que não foi localizado.Ele é acusado do homicidio contra Gilvan Francisco de Lima,fato ocorrido em julho de 1999,na Vila de Marruás.Após o crime ele fugiu e somente após 08 anos foi preso,mas ficou pouco tempo na cadeia,fugindo 44 dias depois.Desde a época da fuga o réu não foi mais localizado.No final do júri o réu foi condenado a 15 anos de prisão,com duas qualificadoras,motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima.O júri foi presidido pela titular da 1ª vara,Drª Giséli,atuando na acusação a representante do Ministério público,Drª Karina e na defesa do réu atuou o defensor público,DrºAdriano Oliveira.O julgamento transcorreu praticamente sem assistentes,contando com a presença de alguns membros da imprensa,dois policiais e uma jovem que seria estudante de direito.O próximo julgamento será no dia 10 de maio.O réu é José de Sousa Alves,no caso que teve como vitima Eloisa Alves de Amorim.