quinta-feira, 2 de março de 2017

Policia apreende droga em Juazeiro que seria destinada para Aiuaba


Um laboratório de drogas foi desmontado, 87Kg de narcóticos - incluindo maconha, cocaína e crack - foram apreendidos e quatro pessoas foram presas, na manhã de ontem, pela 4ª Cia do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPMA). A ação foi desencadeada por uma denúncia anônima, que dava conta de um esquema de tráfico funcionando no bairro José Gerardo da Cruz, em Juazeiro do Norte.

Conforme o soldado Arilo Almeida, do BPMA de Juazeiro do Norte, quando chegaram ao local indicado na denúncia, os militares perceberam que era mais que um centro de distribuição de drogas, mas um laboratório de fabricação de entorpecentes. Dentre o material confiscado estão 70Kg de maconha, 12Kg de cocaína e 5Kg de crack. Conforme apurações da PM, parte da droga iria para a cidade de Aiuaba, na Região dos Inhamuns.

O município fica na divisa com o Piauí e tem registros recentes de repetidos assaltos e até de homicídios. Aiuaba não tem Delegacia de Polícia Civil, Cadeia Pública e conta com um Destacamento da PM com um efetivo de 12 homens.

Operação
Na operação, comandada pelo capitão Manoel Dantas Pinheiro, também foram encontradas quatro balanças de precisão, dois revólveres municiados, um colete balístico, uma ave silvestre, uma quantia em dinheiro ainda não revelada e diversas peças de motos que teriam sido produtos de desmanches.
Os policiais capturaram na residência quatro suspeitos de compor a quadrilha. Por volta das 9h, um possível quinto integrante foi identificado por meio de troca de mensagens. Segundo o sargento Paulo Sérgio Sobreira, que atuou na operação, Caio Henrique de Sá Alexandre, 25, enviava mensagens questionando a localização da droga.

Caio Henrique é do Mato Grosso do Sul e foi liberado recentemente da Penitenciária Regional do Cariri (Pirc), onde cumpria pena por homicídio. Ele foi beneficiado por um alvará de soltura, na quarta-feira (22).

As mensagens enviadas por ele foram recebidas por Cícera da Silva Figueiredo, 33, conhecida como 'Cícera Fuzil', que estava no local da prisão junto com seu esposo Ivan Gomes da Silva, de 29 anos; e o irmão dela Di Assis Alberto da Silva, 25.

Conforme a PM, a mulher responde por tráfico. Ivan Gomes, que assumiu ser dono da droga, tinha um mandado de prisão em aberto expedido pela Comarca de Aiuaba. Di Assis não tinha passagens pela Polícia.

Devido ao envolvimento de um suspeito de outro Estado e à apreensão de uma ave em extinção sem a documentação legalizada, os suspeitos foram encaminhados à sede da Polícia Federal. Uma fonte que conversou com a reportagem disse que é investigada a possibilidade que um colombiano esteja envolvido com o esquema.

Ação
"Consideramos uma grande quantidade de droga. Foi observado que o endereço, que é até razoavelmente perto do nosso Batalhão, servia para a fabricação, tinha até pasta base de cocaína. Até agora sabemos que essa droga ia para Aiuaba, mas por ser uma grande quantidade, não devia ir tudo para um só local", afirmou o soldado Almeida.

De acordo com o militar, a denúncia ocorreu há quatro dias e desencadeou os levantamentos. Segundo Almeida, o local foi alvo de observação e quando foi constatada a real existência da irregularidade na residência, houve o flagrante.

Fonte:Diário do Nordeste