terça-feira, 28 de março de 2017

Alunos do CECITEC promovem movimento em protesto contra a reforma da previdência


Os alunos do Centro de Educação,Ciências e Tecnologia da região dos Inhamuns,Cecitec,decidiram organizar um movimento contra a reforma da previdência,que tramita no congresso nacional.Segundo a coordenação,o evento é apartidário e quer contar com a participação da população em geral.Confira a nota divulgada em nome dos alunos,em forma de convite para a passeata:

Nós, alunos do Centro de Educação, Ciências e tecnologia da Região dos Inhamuns – CECITEC/UECE, decidimos agir, diante do cenário triste e degradante de retrocesso de direitos, promovido pelo governo de Michel Temer, que aí se encontra.

Os direitos dos trabalhadores estão sendo aniquilados um a um, de forma rápida e sorrateira, e o que mais espanta é que são poucas as pessoas, que têm pleno conhecimento do que está acontecendo. Eles querem que os pobres paguem pela crise, e estão prestes a aprovar reformas e leis absurdas, que mexem com a aposentadoria dos trabalhadores, com seu tempo de contribuição, com o salário integral e uma série de outras coisas.

No próximo dia 1 de Abril, às 7:30 da manhã, realizaremos um movimento apartidário, uma passeata de conscientização contra a reforma da previdência, que sairá da Previdência Social de Tauá, passará pelo centro e terminará no parque da cidade. Venham participar desse momento, de luta pela afirmação de direitos e do exercício da democracia, venham portando cores escuras,simbolizando o luto e a tristeza por tudo que está acontecendo. Caso queiram, podem trazer suas mensagens, cartazes e faixas. Chamamos a todos os que, como cidadãos e pessoas de bem se importam com sigo e com o próximo, venham, não tenham medo,lutar pelos direitos é lutar pelo bem de todos os nossos irmãos sofredores. Que possamos no dia 1 de Abril mostrar a grande mentira que é a reforma da previdência
desse governo, vamos juntos fazer uma passeata pacífica, onde alunos, professores, trabalhadores da saúde, agricultores, sindicatos, Igrejas, e tantas outras pessoas,categorias e instituições falem por uma só voz: a voz dos que clamam por justiça.