quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Verdades sobre o casamento que se descobre após um ano juntos


Os mais otimistas referem-se a ele como o ano da lua de mel.Já os mais pessimistas dizem que é o período mais difícil da sua nova vida a dois.

A VIDA DE CASADO NÃO É TODA ESSA MARAVILHA QUE PINTAM…
Esqueça as flores, todos os dias ensolarados e o café da manhã no melhor estilo comercial de margarina. Talvez o primeiro choque de realidade que você tenha é a de que o casamento não vai mascarar os defeitos e ressaltar as qualidades. Neste primeiro ano, você precisa saber se consegue conviver com sua parceira assim como ela é, com e sem maquiagem, na TPM ou com o tesão a mil, desempregada ou com a promoção no emprego.

E NEM ESTE INFERNO QUE OS SOLTEIROS AFIRMAM
Ela não vai virar uma megera, no melhor estilo bruxa dos contos de fadas. Ao menos que se envolva com uma louca com dupla personalidade, você não será acorrentado ao pé da mesa e nem será privado do futebol de fim de semana, da sua cervejinha e de torcer pelo seu time preferido (se você não quiser). Lembre-se que a sua vida social pode ser adaptada a vida de casado sem maiores problemas, sendo até recomendável e saudável para união entre vocês.

VOCÊ VAI SE SACRIFICAR MUITO
Não sei se isto é novo ou já foi aconselhado por alguém, mas você realmente não vai perceber o quanto vai se sacrificar, ainda que de boa vontade, para que a sua parceira esteja com você depois de alguns meses de casamento. E nesse período que você realmente vai conhecer e conviver com as manias alheias, definir espaços e os pequenos conflitos serão algo corriqueiro entre os dois.

VOCÊS SERÃO COBRADOS
Tanto para você quanto para sua parceira, a vida a dois requer responsabilidades e (muitas) cobranças. Em qualquer evento que estarão, os dois serão metralhados com um monte de perguntas que incluem tanto as palavras “crianças” e “quando” de todas as pessoas que você conhece.

 DINHEIRO PODE CAUSAR ALGUMAS BRIGAS…
Certamente, vocês terão alguns conflitos como nunca tiveram antes por causa de contas a pagar e a melhor maneira para administrar o dinheiro dos dois. 

MAS TAMBÉM PODE FORTALECER O CASAL
Quando os tempos são bons para um de vocês, o outro pode colher os benefícios disso. Nem sempre os dois poderão se arriscar juntos, mas é importante incentivar e respeitar a vez de cada um em busca de uma realização pessoal ou sonho.

NÃO DEIXE PARA AMANHÃ O QUE VOCÊ PODE FAZER HOJE
O fato de você ter sua parceira disponível ali, todos os dias, pode contribuir para vocês se afastarem cada vez mais. Isso porque a tendência de você deixar para fazer amanhã as coisas que poderia fazer hoje é grande. Dessa forma, deixe os problemas e o estresse do trabalho de lado, não postergue aquela noite para curtir com ela, mantenha as saídas regulares e, principalmente, tentem demonstrar diariamente o sentimento que tem pelo outro.

OS ACORDOS NEM SEMPRE DARÃO CERTO
Antes de casar, você falou que era um perito na cozinha e acordou que sua mulher cuidaria da limpeza de casa. Com o convívio, muitas das coisas acordadas no começo do casamento acabam indo de água abaixo. Falta de tempo, horários alternados e prioridades acabam furando os acertos.

DISCUTA, MAS RESOLVA O QUANTO ANTES
Relacionamentos são feitos de pequenos choques. A dica é não deixar que um simples problema tome proporções gigantescas a ponto de minar a vida a dois. Não há problema em discutir, desde que o mal-estar não perdure por muito tempo. 

RESOLVA SEUS PROBLEMAS E DEIXE SUA MÃE DE LADO
Se você resolveu sair de casa, precisa começar a tomar suas próprias decisões. Se, a cada conflito que tiver, correr atrás dos seus pais para pedir ajuda, não crescerá como pessoa. Acima de tudo, se quiser ter um bom convívio com a parceira, JAMAIS faça comparações entre ela e sua mãe.

O SOFÁ SERÁ SEU GRANDE AMIGO (NO CASO DOS HOMENS)
Sim, terá dias em que a discussão excedeu o limite e vocês não dormirão na mesma cama. Por isso, uma dica: escolha um bom e confortável sofá, ele será seu grande companheiro nestas noites duras. 

SEUS AMIGOS VÃO TRATÁ-LO DE FORMA DIFERENTE
De repente, você terá que fazer algumas escolhas e não poderá mais ir ao bar na quarta e sexta, além do futebol no sábado. E, para piorar as coisas, quando decide sair, leva sempre a parceira a tiracolo, como se fossem algemados. Pode ver que, aos poucos, seus amigos vão desaparecer.

VOCÊ TRATARÁ SEUS AMIGOS DE FORMA DIFERENTE
Não é porque você saiu do time dos solteiros para os casados que vai ignorar seus amigos lobos-solitários. Tenha personalidade para manter aqueles caras que sempre estiveram ao seu lado, e faça ela entender que esses bróders solteiros por perto de você não fará você ir para o mau caminho. 

ALGUNS DIAS, VOCÊ REALMENTE QUER FICAR SEM A PARCEIRA
Sabe aquele dia em que você não quer se preocupar em arrumar a casa e ficar o dia inteiro jogando videogame e comendo porcaria? Pois em determinados momentos você vai gostar (e até incentivar) sua parceira ir naquela viagem de negócios ou mesmo passar uns dias com a sua sogra. 

E, DEPOIS DE ALGUMAS HORAS, PERCEBE QUE REALMENTE QUER SUA PARCEIRA DE VOLTAR PARA CASA
É bem besta, mas basta você conquistar a tão sonhada alforria (planejada por semanas) e, assim que decolar o avião, você vai sentir falta dela e perceber que não consegue ficar longe.

ADOTE ROTINAS EM CONJUNTO
Pode não parecer, mas não é pelo fato de morarem juntos que, necessariamente, terão convívio diário. Os horários muitas vezes não batem. O resultado são dois estranhos convivendo embaixo do mesmo teto. Para que seu casamento dure mais do que um ano, adote compromissos e rotinas em conjunto. 

VOCÊ EXPERIMENTARÁ OUTRO NÍVEL DE INTIMIDADE
Sem a maquiagem no rosto, com o habitual mau cheiro do hálito matinal, aquela roupa rasgada que você jamais pensou que sua parceira usasse. Estas e outras coisas acontecem somente quando começam a compartilhar o mesmo teto. Sem aquela necessidade de estar sempre com boa aparência para o outro, neste momento você começa a conhecer o outro na mais pura intimidade. 

MAS, O MISTÉRIO AINDA ESTÁ LÁ
Se eu pudesse definir em uma palavra o primeiro ano junto com minha parceira, diria que é “conhecimento”. Neste período você vai aprender mais sobre você e a sua parceira do que você pensava que sabia, mesmo já namorando por 10 anos (como é meu caso). Mas, cada dia que surge, é uma nova oportunidade para aprender e crescer com ela.