quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Júri popular condena réu em Quiterianópolis


O Júri Popular de Quiterianópolis condenou, nesta quarta-feira, 23, o réu Cosmo Fernandes da Silva, a 18 anos e nove meses de prisão pelo assassinato de sua ex-esposa, Eunice Sales Martins Fernandes. Ele foi condenado pelo crime de homicídio qualificado e disparo de arma de fogo.
A audiência foi presidida pelo juiz André Arruda Veras e atuou na defesa do réu o advogado José Erisvaldo Vieira Coutinho. Na acusação, estavam o promotor Maxwell de França Barros e como assistente a advogada Danielly Andrade do Vale.
O julgamento foi no Fórum Desembargador Joaquim Jorge de Sousa Filho, com início por volta das 10h e término por volta das 17h.
Cosmo cumpre pena na Cadeia Pública de Tauá, de onde foi conduzido por policiais para o julgamento e levado para o mesmo local, após a sentença, para cumprimento da pena.
O CRIME
O crime aconteceu no dia 4 de dezembro de 2015, na residência de número 70, na Rua Alexandre Melo, em Quiterianópolis. O motivo seria porque Cosmo não aceitava o fim do relacionamento. O caso gerou bastante comoção entre familiares da vítima e a população em geral.
Repórter Cícero Lacerda