segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Decisão do STF sobre vaquejadas é debatida na Câmara Municipal de Tauá


A Câmara Municipal de Tauá realizou nessa segunda-feira,10,sob o comando do vereador Ronaldo Filho,mais uma sessão ordinária.O principal assunto debatido no plenário foi a decisão do Supremo Tribunal Federal,que torna ilegal a realização de vaquejadas em todo o território Nacional.O assunto foi iniciado pelo vereador Luiz Tomaz,que considerou a decisão absurda,punindo principalmente a região Nordeste.O parlamentar entende que é preciso haver uma reação,já que a decisão traz um prejuizo muito grande para a região.O vereador Chico Neto,que é corredor de Vaquejada,também se pronunciou sobre o assunto.Ele entende que a decisão não acaba com  a vaquejada e que está se criando muita polêmica em cima da decisão.O parlamentar anunciou que vai haver dia 25 de outubro,em Brasilia,uma grande manifestação em favor da vaquejada.Para ele a vaquejada gera renda e emprego.O vereador Felipe Viana também falou sobre o assunto,dizendo que é totalmente a favor da realização de vaquejadas.Os vereadores Felipe e Chico Neto divulgaram áudios sobre o assunto.

No grande expediente deu entrada o projeto de resolução de autoria do vereador Felipe Viana,concedendo a medalha vereador Francisco Soares de Carvalho a Antonio Francisco da Silva.Deu entrada também projeto de autoria do vereador Nezinho,concedendo o titulo de cidadania tauaense a Roberto Italo Mourão.Chegou a Câmara Municipal para apreciação dos parlamentares,o veto do prefeito Julio Cesar a lei 64,aprovada pelo legislativo.A lei trata da criação do quadro de Bombeiros Civis,no Municipio.O executivo entende que o projeto é inconstitucional e vetou a matéria integralmente.Cabe agora a Câmara confirmar ou derrubar o veto.

CONFIRA A SESSÃO