quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Coisas que as pessoas do Nordeste querem que o resto do Brasil saiba


Nem todo mundo gosta do termo “nordestino”. Afinal, são nove estados bem diferentes uns dos outros.

Você já imaginou se juntassem os “sudestinos” e emendassem traços da cultura carioca, mineira, capixaba e paulista como fossem uma coisa só?

Mas pode ser ainda pior: quando falam que é “tudo do norte”.

Norte é uma coisa, Nordeste é outra e são bem diferentes.

Parem de dizer “vocês lá de cima”.

Parece coisa da música da Xuxa, sabe?

O sotaque “nordestino” das novelas na real é uma tentativa de imitação do sotaque baiano ou do pernambucano.

Isso quando não era simplesmente um sotaque meio carioca e tentando puxar algumas palavras de algum estado do Nordeste.

Cada estado e região tem suas próprias gírias e seus sotaques característicos. No Ceará por exemplo, algumas cidades tem seus sotaques característico

Por exemplo, em Fortaleza a galera fala “bom djia”, no interior é mais parecido com “bom diiiiiia”, mais agudo no “d”.

Nem todo baiano fala “meu rei”.

Há baianos que sequer ouviram alguém usando essa expressão, a não ser quando alguém de outro estado foi tentar imitar o suposto sotaque baiano.

Em Natal todo mundo é “boy”.

É o jeito que algumas pessoas usam para chamar: homem pode ser boy, mulher pode ser boy. Mas homem também pode ser boyzinho, e mulher já é boyzinha.

Comida com farinha é uma delícia, mas não é regra.

Nem todo mundo gosta, inclusive. Embora muita gente realmente aprecie, é um erro achar que tudo que você vai comer seja com farinha ou farofa.

Existem vários tipos de cactos: mandacaru, palma, cardeiro, xique-xique….

E ninguém chama de cacto, só turista mesmo.

Nordeste não é só seca e sertão.

Tem gente também que acha que a região é subdesenvolvida ou terra rachada pra tudo que é lado. Ledo engano.

Rocambole e bolo de rolo não são a mesma coisa.

Você é capaz de matar um pernambucano de desgosto se disser algo desse tipo.

Frio é por volta de 19° C.

Inimaginável para os habitantes da região Sul, né?

Existe um monte de regiões serranas com temperaturas mais baixas do que você pode imaginar.

Como a cidade de Piatã, na Bahia, a cidade com maior altitude de todo o Nordeste: 1.180 m acima do nível do mar. A temperatura média anual fica em torno dos 20°C e, nas noites mais frias, os termômetros chegam a marcar 4°C

O que o restante do Brasil chama de “comidas típicas de festa junina” em alguns lugares são pratos corriqueiros.

Cuscuz, paçoca, derivados de milho e muito mais são sucesso frequente na mesa de muitas culturas dos estados do Nordeste.

Não existe nenhuma lei que obrigue as pessoas que vivem no Nordeste a gostarem de ir à praia.

Nem todo mundo gosta de praia. Pode ser por causa da areia, sol, multidão, etc. Os motivos variam.

Não passe a vergonha de dizer que uma pessoa é “tão bonita que nem parece nordestina”.

Sério. Nem pense.

E pasme: existem nordestinos que andam na rua com camisa de manga comprida, porque sim.

Nem todo mundo é calorento e vive um verão eterno.

Nem todo mundo que nasceu na região é fã de carnaval.

Tem pessoas que realmente não se importam com a festa.

Paçoca pode ser salgada.

Para quem só conhece aquela paçoca de amendoim, saiba que existe uma paçoca de carne seca, que é muito boa.

Fonte:buzzfeed.com