quinta-feira, 28 de julho de 2016

Médicos derrubam os maiores mitos de saúde


Andar descalço causa gripe e resfriado? Álcool corta o efeito do antibiótico? Celular causa câncer? Médicos gabaritados contam para a gente as maiores crenças que ouvem nos consultórios e revelam a verdade sobre elas. Veja quais são:

Bebida gelada causa pneumonia ou dor de garganta

Você provavelmente já ouviu de sua mãe: "não tome gelado que você vai ficar com dor de garganta". Bom, saiba que bebidas geladas (ou sorvete) não causam dor de garganta, pneumonia ou gripe. "Não tem nada a ver, esses problemas são causados por vírus ou bactérias. No entanto, há pessoas que têm problemas de origem alérgica relacionados ao frio", destaca o clínico geral Alfredo Salim Helito. Alguns quadros clínicos que podem ser desencadeados devido ao frio são: sinusite e asma, ambas doenças respiratórias, e até mesmo a urticária por exposição a temperaturas baixas.

Dormir logo após comer causa indigestão

É mito! "Muito pelo contrário, quanto menos atividades a pessoa faz após as refeições, mais o corpo consegue se empenhar em realizar uma boa digestão", explica o clínico geral Abrão José Cury Junior. "A soneca, inclusive, ajuda a melhorar a qualidade de vida", ressalta o especialista.

Água com açúcar acalma os nervos

A água com açúcar, infelizmente, não serve como calmante natural. "E ainda não proporciona nenhum benefício para a saúde", diz o clínico geral Alfredo Salim Helito. Quando ingerido, o açúcar se transforma em energia para o organismo, sem qualquer efeito sedativo. A sensação de calma pode ocorrer se a pessoa costuma sempre recorrer aos doces em momentos de ansiedade e nervosismo e se sente melhor depois disso, mas isso seria um efeito psicológico e não da água com açúcar em si.

É preciso dormir 8 horas

Mais um mito derrubado, agora você já pode dormir tranquilo. "Cada um possui uma quantidade de horas que precisam dormir para reparar o organismo. Existem pessoas que precisam de menos de oito horas, enquanto há aquelas que necessitam de mais de 8 horas", observa a clínica geral Bertha Furlan Polegato.

Andar descalço causa gripe

É mito! Andar descalço não aumenta o risco de uma pessoa ter gripes e muito menos pneumonia. "As causas dessas doenças são vírus e bactérias, portanto não há relação", afirma o clínico geral e infectologista Paulo Olzon.

Tomar banho depois de comer faz mal

Mais uma crença popular derrubada. "O problema está em ir para a sauna depois de comer, pois isto leva a uma vasodilatação e a pessoa fica com a pressão baixa. Os exercícios também não são orientados, pois o corpo precisa focar na digestão", afirma Abrão José Cury Junior.

Tomar ar gelado entorta a boca

A ideia de que receber uma rajada de ar gelado quando saímos de um ambiente mais quente, como um banho, pode entortar a boca também é falsa. A lenda é de que o choque térmico, como sair do banho quente e abrir a geladeira, levaria à esta paralisia. "Isto nunca foi comprovado cientificamente, não passa de um mito", afirma o clínico geral e nutrólogo Roberto Navarro.Entre as reais causas da paralisia facial temos: infecção ou inflamação no nervo facial, trauma na cabeça, infarto, problemas de ouvido, hipertensão, diabetes, doença de Lyme, Guillain-Barré e Síndrome de Ramsay-Hunt.

Existem substâncias "milagrosas"

Pílula do câncer, chá que trata o diabetes, chá que emagrece....As pessoas adoram eleger substâncias capazes de resolver questões de saúde rapidamente. "A verdade é que não existem milagres para solucionar problemas de saúde, mas sim tratamentos comprovados e mudanças de hábitos", alerta Bertha Furlan Polegato.

Celular causa tumor no cérebro

O uso frequente do celular não é capaz de causar tumor no cérebro, pelo menos é o que se sabe até agora sobre o assunto. Muita gente acredita que a radiação emitida pelos celulares poderiam levar ao câncer. "Não há nada comprovado cientificamente assim como também nunca foi provado que o celular perto do coração pode causar arritmia", diz Alfredo Salim Helito.

Ler em locais mais escuros prejudica a visão

Ler em ambientes mais escuros não irá prejudicar a sua visão (mas também não vai facilitar a leitura, é fato). "Não se perde a visão em função disso", defende Paulo Olzon. A única coisa que pode ocorrer é a pessoa ter dificuldades para enxergar por causa da pouca luz, mas mesmo que ela 'aperte' os olhos a visão não será afetada. Assistir televisão também não prejudica a visão.

Micro-ondas provoca câncer

"Esquentar comidas no micro-ondas ou mesmo ficar na frente do micro-ondas não tem relação com câncer. Isso é um mito, o micro-ondas não aumenta o risco de câncer", explica Paulo Olzon. Não existem estudos que comprovem isso, especialmente porque o que faz com que o alimento aqueça é nada mais, nada menos do que água. O micro-ondas caseiro só pode operar em uma certa frequência, a 2450 megahertz. Como funciona: em uma molécula de água que tem o positivo e o negativo, as micro-ondas fazem com que a molécula (de água) vibre. E é esse mecanismo que produz calor e aquece o alimento.

Álcool corta o efeito dos antibióticos

Misturar bebidas alcoólicas e antibióticos pode cortar o efeito do medicamento? Não! "Isso é um mito. Claro que se a pessoa está doente é melhor se resguardar e evitar o álcool, mas isso não quer dizer que se ela beber terá grandes problemas de saúde", explica Alfredo Salim Helito.Apesar do álcool não cortar o efeito da maioria dos antibióticos ainda é essencial evitar o seu consumo durante o tratamento. "Se a pessoa está doente, ela está com uma infecção e com o sistema imunológico comprometido. O consumo de álcool prejudicaria ainda mais esse sistema imunológico", alerta o clínico geral Abrão José Cury Junior.Abrão José Cury Junior complementa. "O álcool não irá cortar o efeito do antibiótico. O que pode ocorrer em alguns casos é que a bebida levar a pessoa a eliminar o antibiótico do organismo mais rapidamente porque alguns antibióticos estimulam a individuo a urinar mais e o álcool também tem essa ação", observa.
De acordo com o Serviço Nacional de Saúde da Inglaterra, é difícil que o consumo do álcool com moderação cause problemas de saúde se a pessoa estiver tomando os antibióticos comuns.
Porém, eles alertam que dois antibióticos específicos não devem ser consumidos junto com bebidas alcoólicas. São eles:
  • Metronidazol: antibiótico usado para infecções dentárias e na vagina e para úlceras nas pernas
  • Tinidazol: antibiótico usado para tratar as mesmas infecções que o Metronidazol. Além de ajudar no combate a bactéria H. pylori que pode causar problemas no estômago.
O álcool pode causar sérias reações quando combinado com Metronidazol e o Tinidazol. Algumas dessas complicações são: falta de ar, dor de cabeça, dor no peito, batimentos cardíacos acelerados ou arritmia cardíaca, náuseas e vômitos.
Fonte:http://www.minhavida.com.br/