sábado, 5 de março de 2016

LOCALIZADOS OBJETOS DE CREDIARISTA DE ARNEIROZ QUE ESTÁ DESAPARECIDO NA BAHIA

A polícia baiana localizou na manhã deste sábado, 05, depois de 8 dias de procura, objetos e possivelmente o corpo de Francisco Ricardo Rodrigues Feitosa, 29, filho do casal Francisco Araújo de Sousa Neto e Maria Evaneide de Sousa, que residem em Campo Preto – Arneiroz.
Ele está desaparecido desde meio dia de sábado passado no estado da Bahia, quando foi raptado, no bairro Cajazeiras, em Salvador, ao realizar cobranças do seu crediário. Ele foi rendido dentro do seu carro por dois homens não identificados que o obrigaram a sair de dentro do veículo e entrar noutro carro levando-o para um destino incerto, não sendo localizado até então pela família, que está desesperada com a situação.

Ricardo que mora há 6 (seis) anos em Salvador-BA estava em companhia de outros dois amigos que trabalham com ele no ramo de crediário (produtos naturais) e segundo os mesmos, os dois acusados chegaram e disseram se alguém mais sabia dirigir, ao responder que sim, eles deixaram as chaves do carro e os documentos e falaram que queriam apenas o Ricardo, liberando os seus companheiros.

Segundo informações, é de que Ricardo teria se envolvido num problema com uma pessoa da região, motivado por cobranças do crediário, porém, a família não confirma esta informação, não sabendo ao certo a motivação.Há alguns meses Ricardo foi assaltado e o mesmo teria sofrido ameaças por parte do acusado que teria dito para ele não mais vender naquela determinada região e nem cobrar.

O crediarista é casado com a jovem Yasnayya Sousa, com familiares residentes no distrito de Cachoeira de Fora – Arneiroz.Familiares e amigos foram para o estado da Bahia acompanhando o trabalho da polícia na tentativa de encontrá-lo.

Buscas e localização.
Diante das diligências e buscas, neste sábado,(05), a polícia baiana conseguiu localizar num determinado local, as sandálias da vítima, bem como roupas, cartões de cobranças e uma cova rasa, possivelmente com o corpo do crediarista, porém, a polícia, família e amigos aguardam a perícia no local para a realização do trabalho para a devida confirmação.

Repórter Flaviano Oliveira.