sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

MÃE E FILHO DEVEM FAZER UMA PERMUTA DE PARTIDOS


Os presidentes do Partido da Mulher Brasileira (PMB) e Partido Social Democrático (PSD), respectivamente, o deputado federal Domingos Neto, e sua mãe, a prefeita de Tauá, Patrícia Aguiar, devem aproveitar a abertura de "janela" partidária nos próximos dias para fazerem permuta na presidência das duas legendas. Ela por estar em cargo executivo (prefeita) não depende da "janela" para mudar de partido, exigência feita apenas para os parlamentares.

No encontro que integrantes dos dois partidos tiveram na semana passada com o presidente nacional do PSD, o ministro Gilberto Kassab, foi reiterado o convite para que o deputado federal ingressasse no PSD do Ceará. Na Câmara Federal, a tendência é que as duas agremiações repliquem o bloco formado no Estado, com possibilidade de Domingos Neto ser o líder do grupo.

Já Patrícia Aguiar passaria a comandar o PMB. Por ser mulher, a função no Partido da Mulher Brasileira seria um ponto acertado na negociação. De acordo com membros dos dois partidos, essa discussão ainda está se desenrolando, mas tudo indica que até março tudo esteja definido. Outro ponto a ser decidido é sobre a liderança do bloco na Assembleia Legislativa, já que, segundo eles, há a possibilidade de o secretário de Pesca e Aquicultura, Osmar Baquit, do PSD, retornar à Casa.

Liderança
Segundo Júlio César Filho (PMB) é natural uma possível ida de Domingos Neto para o PSD, até porque, no Ceará, era ele quem encabeçava a tentativa de fundação do Partido Liberal (PL), o que não foi possível porque a sigla não atingiu o número de assinaturas necessárias.

"Hoje existe uma aliança entre o presidente do PSD e a presidenta do PMB. O Kassab quer o Domingos Neto nos quadros do PSD. Mas isso ainda está sendo discutido", destacou, ressaltando que, provavelmente, Patrícia Aguiar comandará o PMB.

Sobre a liderança do bloco político, ainda está havendo articulações com o Governo do Estado diante da possibilidade de Osmar Baquit voltar à Assembleia. "Estamos esperando essas definições para, aí sim, definirmos a liderança e a vice-liderança do grupo", disse Júlio César.

O deputado Leonardo Pinheiro (PSD) lembrou que o grupo foi formado para permanecer como base do Governo e continuar contribuindo com a gestão Camilo Santana. Segundo ele, nos próximos meses, com a aproximação do período eleitoral, vai ser intensificada a articulação em relação às campanhas municipais. O bloco quer dialogar com o governador para saber em que localidades contará com o apoio da administração, uma vez que o chefe do Poder Executivo tende a apoiar, principalmente, nomes do PDT, PT, PSD e PMB.

"Existe uma sinergia e um diálogo muito bom do bloco com o Governo. A princípio temos os dois vice-líderes do Governo no bloco, e isso demonstra a relação que temos com a gestão", disse Leonardo Pinheiro. 

Fonte:Diário do Nordeste