segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

CÂMARA APROVA ADICIONAL DE RISCO DE VIDA PARA OS AGENTES DO PRÓ-CIDADANIA


A Câmara Municipal de Tauá realizou nessa segunda-feira,29,sob o comando do presidente,Ronaldo Filho,a 3ª sessão ordinária do atual periodo legislativo.Um dos projetos mais debatidos foi o de autoria do executivo,que institui a gratificação de risco de vida ao Agente de cidadania,integrante do programa de proteção à cidadania.Os agentes terão um adicional de 20% sobre o salário base.O projeto deu entrada com o pedido de urgência e no final da sessão foi aprovado por unanimidade.Vários  agentes do Pró-Cidadania prestigiaram  a sessão.

Na sessão foram aprovados ainda projetos de denominação de vias públicas em Tauá,homenageando Dimas José Machado,José Luiz do Carmo,o Dedé Gordinho e Luis Ferreira de Melo,o Luis Manteiga.Os projetos de autoria dos vereadores Alaor Mota e Agenor Mota.Aprovado projeto de autoria do vereador Antonio Coutinho,denominando de Jânio Oliveira Loiola,quadra poliesportiva da localidade de São João.Projeto de autoria do vereador Marco Aurélio,denominando de Geovina Maria da Conceição,praça pública da comunidade de Santana.Aprovado projeto do vereador Cláudio Régis,que está licenciado e foi assinado pelo vereador Marco Aurélio,denominando de Justino Alves de Araújo,praça localizada na Vila de Santo Antonio do Carrapateiras.A Câmara ainda aprovou a concessão do titulo de cidadania para o jornalista Francisco Ulisses Fernandes Lima.O projeto foi de autoria da vereadora Fátima Velôso.Ele é natural de Iguatu,mas tem laços familiares e atua profissionalmente em Tauá e na região.

Por último a Câmara rejeitou por 13 votos contra e um voto a favor,requerimento do vereador Chico Neto.O vereador queria que após aprovado o requerimento,a Câmara enviasse oficio a prefeita solicitando a relação de ocupantes de cargos temporários na prefeitura,com seus respectivos vencimentos,no periodo dos últimos 05 anos.O vereador Marco Aurélio,como lider do executivo,recomendou que a bancada de situação votasse pela rejeição do requerimento,o que de fato aconteceu.