domingo, 10 de janeiro de 2016

PREVISÃO DOS PROFETAS É DE BOM INVERNO



A previsão acerca da quadra invernosa, anunciada no tradicional Encontro dos Profetas da Chuva, em Quixadá, neste sábado (9), é de um bom inverno neste ano. Ao todo, 32 participantes estiveram no encontro e, embora nem todos tenham se apresentado, a coordenação do evento admitiu que a opinião da maioria dos envolvidos reflete a previsão de bons dias de precipitação ao longo de 2016.

Nas apresentações públicas iniciais na manhã deste sábado, apenas 14 participaram, dos quais sete avaliam a possibilidade de boas a ótimas chuvas em todo o Estado. A outra metade prevê o período chuvoso de regular a fraco. O público também ficou dividido. Neste ano, o Encontro dos Profetas da Chuva chegou à sua 20ª edição.

No ano passado, dos 26 profetas da chuva que apresentaram previsões, 17 apontaram para um inverno regular para a agricultura. Entretanto, a maioria dos açudes secou, e a estiagem se acentuou. Por esse motivo, até mesmo os mais otimistas, como Rento Lino, um trabalhador rural do distrito de Tapuiará, falaram em “traição da natureza”. O profeta se referia ao fato de ter observado direitinho o tronco da ubiratanha, que riscado conforme os ensinamentos do pai, minou todinho nos últimos meses, um bom sinal. Os galhos da catingueira e até os pássaros também foram observados, e pelo sinal deles, não estão assombrados à espera por água. “Mas as árvores e os bichos estão reagindo meio estranhos nos últimos anos, justificando esse comportamento a possibilidade de erro das suas previsões”, diz ele.

Francisco Silva Brasilino, um agricultor do município vizinho, Choró, não vê a estação deste ano com otimismo. Para ele, irão ocorrer chuvas fortes, mas serão mal distribuídas, muito grossas em poucas regiões e finas em outras. “Como o chão ‘tá’ seco, vi isso debaixo das pedras, não está subindo muita água para a atmosfera. Sem água não tem chuva. Infelizmente, o inverno deste ano vai ser muito fraco novamente”.

Trabalhadores

O secretário do Desenvolvimento Agrário do Ceará, Dedé Teixeira, informou que sementes já estão começando a ser distribuídas com os trabalhadores rurais. De acordo com o gestor, o diagnóstico oficial para o período invernoso será apresentado nesta segunda-feira (11) pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), na reunião do Comitê Estadual da Seca, em Fortaleza.

“Começou a chover e, por esse motivo, pretendemos agilizar a distribuição de sementes. Estamos começando com as raquetes de palma forrageira. Serão oito milhões de unidades. Distribuiremos ainda 40 mil mudas de cajueiro anão precoce e 200 mil mudas de essências florestais exóticas e 6.245m³ de maniva. Asseguramos R$ 18 milhões para a aquisição 3.110 toneladas de sementes de milho, sorgo e feijão. Os recursos foram garantidos por meio do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, o Fecop”.

Entretanto, antes de ser agraciado pelos idealizadores do Encontro, João Soares e Helder Cortez, o secretário ressaltou a necessidade de os agricultores serem beneficiados com o programa “Hora de Plantar” antes de jogarem suas sementes no chão observarem o céu, como fazem os profetas da chuva para não perderem suas lavouras.

Outros três secretários do Estado convidados para o Encontro, também foram agraciados: Guilherme Sampaio, da Cultura, Inácio Arruda, da Ciência, Tecnologia e Educação Superior e Osmar Baquit, natural de Quixadá, na Pasta da Agricultura, Pesca e Aquicultura.


Fonte:Diário do Nordeste