segunda-feira, 30 de novembro de 2015

EX-PRESIDIÁRIO ASSASSINADO E ACUSADO PRESO

Antonio Windson
Um crime de homicídio foi registrado na noite deste domingo, por volta das 11h50, no bairro Bezerra e Sousa, na cidade de Tauá.

A vítima foi o ex. presidiário, que havia saído há cerca de três dias da Penitenciária Regional do Cariri - PIRC - Antonio Windson Vicente Ferreira, 20, agricultor, filho de Maria Gregório Vicente e Antonio Almir Ferreira. Ele foi executado à bala, próximo a um lava jato, as margens da CE 176, saída de Tauá para Arneiroz. Nas imediações havia uma seresta, mas já tinha encerrado.

O acusado foi identificado como Antonio Caio Alves Duarte, 20, agricultor, solteiro, natural de Tauá, filho de Antonia Luiza Duarte e Francisco Antonio Alves de Sousa, residente na Rua Alfredo Ferreira Vale, bairro Alto Brilhante. O mesmo também estava preso na PIRC e foi liberado na mesma data da vítima.

A polícia militar foi acionada por populares e ao chegar no local, foi comprovado a veracidade do fato.

A composição da 2787, do Ronda do Quarteirão, composta pelos soldados Erivaldo, Leônidas e Thiago, solicitaram apoio e começaram a diligenciar.

Inicialmente foi feito o socorro da vítima para o Hospital Regional Dr. Alberto Feitosa Lima, mas já deu entrada sem vida, com uma perfuração (entrada de bala) a altura da região torácica do corpo. Porém, segundo a PM cerca de 5 disparos foram efetuados contra a vítima.

A ação rápida da polícia militar conseguiu êxito na captura do autor do assassinato, pois as informações preliminares davam conta de que o acusado após a prática do crime teria saído andando a pé pela Rua Júlio Gonçalves da Silva, com a arma em punho, em direção a sua residência.

A equipe do P.O.G – composta pelos policiais, Sargento Romão e Cabos Gilberto e Ferreira, juntamente com o Ronda se deslocaram até a casa do acusado, que não se encontrava, mas de imediato a PM recebeu a denuncia de que o mesmo se encontrava próximo a um terreno baldio que fica Situado nas imediações da Rua  Joaquim de Sousa Felix. Contudo, as diligências continuaram e o criminoso foi localizado em cima de um telhado de uma casa.

Ao receber voz de prisão, ele confessou o crime, alegando que estava sendo ameaçado pela vítima desde que saíram da prisão.

A arma utilizada para o cometimento do crime, foi  um revolver calibre 38, com capacidade para 5 cartuchos, todos deflagrados. A mesma se encontrava na casa de seus pais.

Ao lado do corpo de Windson foram encontrados um aparelho celular, duas baterias, um fone de ouvido, além de uma quantia de R$ 169,00 reais que se encontrava no bolso.

Windson era conhecido pela alcunha de “Tonho da Burra” e morava na Rua “A”, Bezerra e Sousa. Seu corpo já foi encaminhado ao IML de Tauá.

Na Delegacia Regional, o acusado fazia deboche em relação ao caso, ou seja, sorria como se nada tivesse acontecido.

Por Flaviano Oliveira - repórter.

Caio