sexta-feira, 24 de julho de 2015

INVESTIGAÇÃO SIGILOSA NO CASO DOS DISPAROS CONTRA VEICULO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA


“Dúvidas e informações desencontradas permeiam o caso em que o veículo oficial do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), utilizado pelo desembargador Francisco Pedrosa Teixeira, foi alvejado por cinco disparos de arma de fogo, no último dia 10, na Vila Manuel Sátiro, em Fortaleza. As investigações realizadas no 19º Distrito Policial estão em sigilo. O ex-motorista do magistrado, identificado como José Airton de Oliveira, ainda não foi ouvido pela Polícia Civil.
“Qualquer informação dada agora será muito prematura. Ainda vamos ao local ouvir testemunhas. Para ouvir o motorista, dependemos dessas informações. Isso ocorrerá em momento oportuno”, disse o titular do 19º DP, Edmo Leite.
O delegado destacou ainda que a apuração visa a elucidar somente o “fato criminoso”, ficando o restante dos questionamentos a cargo do processo administrativo realizado pelo TJCE. “Temos que identificar se esse fato realmente existiu. Sabemos que veio alguém e disse que foi roubado e levou tiros no carro. Vamos saber se isso é verdade ou não. Nosso intuito é esse”, completou.
 Exonerações
O fato provocou desdobramentos na administração do Tribunal. Após pedir exoneração da função de ouvidor-geral da Corte, alegando que não foi informado do episódio envolvendo um carro oficial, o desembargador Raimundo Nonato Silva Santos acabou substituído também na função de coordenador dos Comitês Orçamentários de 2º Grau e de coordenador e gestor da Política de Atenção Prioritária ao Primeiro Grau da Corte.
A decisão foi tomada pela presidente do TJCE, Iracema do Vale. Por meio de um ofício, Raimundo Nonato questionou à magistrada sobre o motivo da mudança. Pela mesma via, Iracema respondeu que “não havia um alinhamento de pensamento entre eles e a condução desta presidência na dimensão esperada”. Para a função de ouvidor, foi designado, na última quarta, 22, o desembargador Francisco Gomes de Moura. Também foi exonerado o chefe da Assistência Militar do Tribunal, tenente-coronel Francisco Coraci Camelo Ponte.
O POVO tentou ouvir o desembargador Raimundo Nonato, na tarde de ontem. Em seu celular, ele pediu que a ligação fosse refeita uma hora depois, mas as ligações não foram mais atendidas. Houve garantia de retorno da ligação pela secretária, o que não ocorreu até o fechamento desta matéria.”
(O POVO – Por Tiago Paiva)