segunda-feira, 18 de maio de 2015

MAIS DOIS CASOS NA LEI MARIA DA PENHA,ACUSADOS FORAM PRESOS


Foi enquadrado na Lei Maria na manhã deste domingo, 17, Carlos Emanuel Alves Pequeno Rego, acusado de agredir  sua ex. companheira, a cabeleireira Antonia Estevão da Silva, 35, natural de Parambu, residente na Rua José Leandro Freire, bairro tauazinho.Em depoimento na 14ª Delegacia de Polícia Civil, a vítima disse que na madrugada deste domingo, ela saía de uma festa no bairro Aldeota em companhia de alguns amigos, quando seu ex. companheiro parou próximo a estes e começou ameaçar a mesma e seus colegas, dizendo que iria matá-la , que se não fosse dele, não seria de mais ninguém, e que se ela desse parte na polícia, ele ficaria preso mas quando saísse a mataria. Conforme a mulher, o homem ainda teceu algumas palavras de baixo calão para com ela,  chamando-a de “puta e rapariga”.Segundo a vítima, ela conviveu treze anos com o acusado, mas há um ano está separada, porém vem mantendo um relacionamento extra conjugal com Carlos .
O homem foi preso pelos Policiais Civis, escrivão Clauber Lemos, Inspetores Samuel Cunha e Osvaldo Firmesa.Nesta segunda-feira, 18, Carlos deverá ser recambiado ao Presídio Público de Tauá.

ARNEIROZ: Outro caso na Lei Mara da Penha foi registrado em Arneiroz, na noite de sexta-feira, 15, e só concluído os procedimentos no sábado (16), quando foi flagranteado, o velho conhecido da polícia, Antonio Tales Gomes de Sousa (vulgo Tales Capa Preta)
Ele é acusado de agredir sua companheira com chutes, socos e puxões de cabelo, após chegar em casa embriagado.Conforme a vítima, Cicera Maria da Conceição, 25, natural de Campos Sales, que passou a conviver maritalmente com o acusado há uma semana, Tales chegou em casa e sem mais nem menos já começou a agredi-la. “Foi preciso gritar e pedir ajuda dos vizinhos para ele parar”, citou. Moradores acionaram a Polícia Militar que  efetuou a prisão do agressor.Tales saiu da cadeia recentemente e agora novamente volta para trás das grades. Ele foi recambiado para Arneiroz onde ficará recolhido ao xadrez da Cadeia daquela cidade a disposição do Poder Judiciário.

Repórter:Flaviano Oliveira